Atlético-MG perde da Chapecoense fora e se complica

Equipe de Vanderlei Luxemburgo tropeça em Santa Catarina e agora precisará vencer por dois gols em Minas

AE, Agencia Estado

17 de março de 2010 | 23h31

O Atlético-MG não foi bem na noite desta quarta-feira e acabou derrotado pela Chapecoense, fora de casa, no jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Em Chapecó, no Estádio Índio Condá, o time mineiro perdeu por 1 a 0 e foi surpreendido pela equipe catarinense, que vai mal no Estadual e ainda estreou o técnico Guilherme Macuglia nesta quarta.

 

Veja também:

COPA DO BRASIL - Tabela

O resultado obriga o Atlético a vencer na partida de volta, no dia 1.º da abril, no Mineirão. Já a Chapecoense pode avançar às oitavas de final até com um empate. Caso o time mineiro vença por 1 a 0, a decisão vai para os pênaltis, e qualquer outra vitória dos atleticanos por apenas um gol de diferença dá a classificação para a equipe catarinense.

Na partida em Chapecó, o Atlético jogou novamente bastante desfalcado. Além do goleiro Carini, do volante Corrêa e do atacante Diego Tardelli, que já vinham lesionados, o técnico Vanderlei Luxemburgo ainda perdeu o meia Ricardinho para o jogo, também contundido. Sem jogadores importantes, o time atleticano foi mal principalmente no início do jogo, quando os anfitriões saíram na frente.

A Chapecoense marcou o seu gol aos dez minutos, depois que Coelho já tinha perdido boa chance para o Atlético. Após cruzamento da esquerda, Bruno Cazarine desviou e o lateral-direito Sagaz pegou a sobra para fazer 1 a 0. O gol animou o time anfitrião, que quase fez o segundo com Waldison. O atacante driblou o goleiro Aranha, mas o equatoriano Jairo Campos salvou os visitantes.

No restante do primeiro tempo, o Atlético até melhorou e criou oportunidades de gol, mas seguia parando no goleiro Ricardo. Com isso, Luxemburgo fez duas alterações ainda na primeira metade da segunda etapa - Marques entrou no lugar de Muriqui e Leandro substituiu Júnior. No entanto, o time mineiro não conseguiu furar a retranca da Chapecoense e acabou mesmo derrotado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.