Atlético-MG perde de novo: Flu 2 a 1

Na estréia do técnico Marco Aurélio, o Atlético Mineiro perdeu para o Fluminense por 2 a 1, neste domingo, no Mineirão, e mantém sua seqüência de derrotas no Campeonato Brasileiro. O Fluminense voltou a vencer depois de mais de um mês sem triunfos fora de seu estádio. O resultado, ainda, deixa o Fluminense mais perto dos líderes (6.º, com 31 pontos) e o Atlético permanece na vice-lanterna (21.º, com 13 pontos).Ao assumir o comando do time, o estreante Marco Aurélio fez mudanças em cinco posições. Um dos mais animados com o novo grupo foi o veterano volante Amaral, que foi reserva de luxo na "era Tite". "É a chance que eu precisava", disse antes da partida. Durante o jogo, Amaral correu como nunca, suou a camisa, e deu mais consistência a defesa. A disposição de Amaral e dos novos titulares contaminaram o restante do grupo só durante alguns minutos da partida e não impediram mais uma derrota do Atlético-MG.O Atlético se mandou para o ataque logo no começo do jogo e chegou fácil à área do Fluminense, mas desperdiçou boas oportunidades com Zé Antônio, Fábio Baiano e George Lucas, que chutaram para fora. Visivelmente jogando em contra-ataques, o Fluminense só criou dificuldades para o goleiro Danrlei aos 29 minutos. Beto chutou forte, o goleiro atleticano espalmou e a bola bateu na trave, antes de ir para escanteio. Depois disso, o meia Felipe e o atacante Tuta quase marcaram em outras duas oportunidades. Bem posicionado, o goleiro Danrlei fez boas defesas.O Fluminense acordou no início do segundo tempo e marcou o gol depois de duas tentativas, com Schneider e Milton do Ó. O atacante Leandro, que havia entrado em campo durante o intervalo, chutou, de fora da área, no ângulo esquerdo de Danrlei e fez 1 a 0. O empate do Atlético aconteceu aos 17 minutos em uma jogada de dois atletas que também haviam entrado no segundo tempo: Euller fez boa jogada e Rodrigo Fabri marcou.Apesar de esboçar a reação, o Atlético levou o segundo gol num contra-ataque articulado pelo Fluminense aos 32 minutos. O atacante Leandro cruzou para o zagueiro Gabriel Santos, de cabeça, marcar 2 a 1. A derrota deixou os jogadores atleticanos sem muitas explicações. "Não estamos conseguindo reagir", resumiu Fábio Baiano. "É difícil. A gente está perdendo sempre. Agora, para sair desta fase, tem que haver uma cobrança mútua". "Dá para sentir em campo, que o Atlético está mesmo abalado dentro de campo", comprovou o goleiro do Fluminense, Kleber, que já defendeu o Atlético.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.