Bruno Cantini / Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético-MG

Atlético-MG recebe o Paraná em busca de recuperação no Brasileirão

Equipe perdeu os dois jogos que fez após a parada da Copa; jogo marca o reencontro com o técnico Rogério Micale

Estadão Conteúdo

25 de julho de 2018 | 06h54

Motivado a reencontrar o caminho das vitórias no Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro vai receber o Paraná às 21 horas desta quarta-feira no estádio Independência. Em quinto lugar, com 23 pontos após 14 rodadas disputadas, a equipe mineira vem de duas derrotas seguidas e viu os líderes do torneio abrirem vantagem.

+ Em apresentação, Nathan se candidata a ser o camisa 10 do Atlético-MG

+ CBF nega ter orientado árbitros a coibirem comemorações de gol

Antes da pausa da competição para a disputa da Copa do Mundo, realizada entre 14 de junho e 15 de julho, o Atlético-MG estava em terceiro lugar e tinha os mesmos 23 pontos que está neste momento, o mesmo número do São Paulo, que estava na segunda posição, e quatro a menos do que o Flamengo, líder do torneio.

A equipe carioca se mantém no topo da tabela, agora com 30 pontos, enquanto o São Paulo venceu as duas últimas partidas que fez e já aparece com 29. O Atlético-MG, por sua vez, foi ultrapassado por Internacional e Cruzeiro, e pode sair da zona de classificação para a Copa Libertadores ao final da 15ª rodada.

"Ninguém resolve sozinho. Cada atleta tem sua parcela de contribuição, principalmente no sistema defensivo, e a colaboração de todos faz com que a equipe fique mais forte", disse Leonardo Silva. O zagueiro vai voltar à zaga titular do Atlético-MG, no lugar de Juninho, após se recuperar de lesão.

"Vou contribuir da melhor maneira para ajudar o time a sofrer menos gols e, com a ajuda de todos, conseguiremos fazer isso. É uma ideia que a gente precisa ter. Para conquista de títulos, cada peça tem sua parcela de contribuição, desde um simples passe até um gol decisivo", afirmou o zagueiro, que não atuou nas derrotas da equipe para o Grêmio, por 2 a 0, e o Palmeiras, por 3 a 2, ambas fora de casa.

O confronto com o Paraná ainda vai marcar um duelo contra o técnico Rogério Micale, que foi campeão olímpico com a seleção brasileira em 2016, mas não durou mais do que 13 partidas no Atlético-MG. Em 2017, foram cinco vitórias, três empates e cinco derrotas antes da demissão do treinador, que havia chegada com a credencial de ter trabalhado nas divisões de base do clube no passado.

"Ele conhece a gente e vai se preparar para conter nosso ímpeto dentro do Independência. Vamos ter de superar tudo isso e surpreendê-lo. Mesmo ele sabendo do que pode acontecer, podemos surpreendê-lo, jogando bem, como foi no último jogo, onde jogamos bem, apesar da derrota. Então, é evoluir esse padrão e pressionar a equipe do Paraná para a gente sair com a vitória", receitou Leonardo Silva.

Já que Matheus Galdezani e Luan, suspensos, não vão poder enfrentar o Paraná, o técnico Thiago Larghi comandou trabalho tático nesta terça-feira com Tomás Andrade e David Terans na equipe titular. Por causa de dores no tornozelo, Victor foi poupado da atividade, mas não deve ser desfalque.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.