Atlético-MG tem problemas na defesa

O técnico Procópio Cardoso Neto deixou para definir no último momento a equipe do Atlético-MG que enfrenta o Goiás, neste sábado, às 18h, no estádio Ipatingão, na cidade de Ipatinga. Com um elenco limitado e ainda sonhando em levar o clube mineiro à Libertadores de 2004, o treinador tem dúvidas para armar o time titular nesta última rodada do Campeonato Brasileiro.O principal problema de Procópio está no sistema defensivo. O zagueiro Scheidt e o volante Hélcio não jogam, enquanto o lateral-direito Alex ainda é dúvida. Hélcio está suspenso. Assim, Ferrugem e Márcio Araújo disputam a posição. Já o zagueiro Scheidt, que se recupera de um corte acima do nariz, agravado por uma bolada, foi vetado pelo departamento médico. "Ele levou uma bolada no nariz, onde teve uma lesão. Como o local sangrou e inchou muito, não adianta levá-lo nessas condições, pois poderá complicar a contusão", informou o médico Marcus Vinícius dos Santos. Procópio deverá manter a dupla André Luiz e Luiz Alberto na zaga. No caso de Alex, que se contundiu durante a semana mas já foi liberado pelos médicos, ainda será preciso fazer uma avaliação final no vestiário do estádio Ipatingão para definir se ele irá jogar. Caso seja vetado, Ivonaldo pode ganhar uma oportunidade. Na lateral-esquerda, o treinador não se decidiu por Michel ou Marquinhos.Apesar dos problemas, o treinador tenta passar motivação ao grupo. Para ficar com a vaga na Libertadores, o Atlético precisa vencer seu jogo e ainda torcer por tropeços de Coritiba e São Caetano. Por isso, Procópio conta com uma ajuda especial. "A torcida sempre fica ao lado do Atlético e vai apoiar se ver que os jogadores, seja quais forem, estiverem lutando, suando a camisa, mostrando interesse e, acima de tudo, unidos. Se a classificação vier, melhor, porém, de qualquer maneira, temos a obrigação de vencer nosso último jogo pelo Brasileiro", afirmou o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.