Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Atlético-MG tenta evitar punição

A diretoria do Atlético-MG começou nesta segunda-feira a se mobilizar para tentar minimizar os prejuízos decorrentes dos incidentes no jogo contra o São Paulo, no último domingo. O time mineiro, humilhado em casa pelo adversário, deverá perder o mando de campo por três partidas. Na goleada por 5 a 0 sofrida para a equipe paulista, torcedores do Atlético atiraram pedras e outros objetos dentro do gramado do etádio Independência. Uma pedra, inclusive, atingiu o rosto do zagueiro Fabão, que precisou receber três pontos no queixo.O procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, disse, em entrevista à Rádio Itatiaia, que iria pedir a interdição do Independência. O procurador informou ao presidente do STJD, Luiz Zveiter, que iria formular denúncia com base em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): 211 e o 213. O segundo prevê multa de R$ 50 mil a R$ 500 mil e perda do mando de campo de uma a três partidas. O Atlético dificilmente escapará de uma punição severa. O procurador considerou o episódio "gravíssimo" e disse que não houve "repressão imediata" aos atos irregulares dos torcedores. O árbitro goiano Luís Alberto Sardinha Bites confirmou que relatou os incidentes e os objetos atirados em campo na súmula - que foi entregue ao representante da Federação Mineira de Futebol (FMF) para ser repassada à CBF. O árbitro também classificou o Independência como um "local inapropriado para um evento de tamanha envergadura". "O Atlético quis colocar o jogo no caldeirão para se beneficiar disso e teve uma resposta contrária, até mesmo com um placar que não colaborou", disse Luís Alberto Sardinha Bites.Ipatingão - Confirmada a interdição e as penalidades, o Atlético terá de jogar a 150 quilômetros de Belo Horizonte. A primeira opção é o Ipatingão, em Ipatinga, no Vale do Aço mineiro. Nesta terça, três funcionários do clube visitarão a cidade e o estádio para negociar a realização das partidas. Os dirigentes receberam também propostas para levar os jogos para Uberaba e Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e Pouso Alegre, no sul do Estado. Em 21º lugar, na zona de rebaixamento do Brasileiro, as próximas três partidas do time mineiro como mandante são contra Criciúma, Flamengo e Paysandu. Em pelo menos três outras oportunidades, o Atlético já foi punido por problemas ocorridos durante jogos no Independência. No ano passado, o time perdeu o mando de campo após um empate em 2 a 2 com o Paraná Clube. Além de ser ofendido pelo então gerente de Futebol, Éder Aleixo, o árbitro Cléber Welington Abade foi agredido pela coordenadora dos mascotes do clube, Leni Rocha, que durante uma confusão no gramado do estádio lhe desferiu um golpe de sombrinha.No último domingo, antes do jogo contra o São Paulo, as pomponetes atleticanas carregaram faixas pedindo ao torcedor que não lançasse objetos no gramado. Após a partida, numa declaração bastante polêmica, o vice-presidente Futebol, Sérgio Batista Coelho, atribuiu os incidentes a cruzeirenses infiltrados na torcida atleticana.

Agencia Estado,

18 de outubro de 2004 | 19h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.