Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Atlético-MG treina com reservas, mas técnico diz que escalará titulares em Goiás

Equipe mineira entra em campo no domingo, no Serra Dourada, pelo Brasileirão

Redação, Estadão Conteúdo

26 de julho de 2019 | 20h15

O técnico Rodrigo Santana comandou um treino na tarde desta sexta-feira, na Cidade do Galo, onde apenas os jogadores considerados reservas da equipe atualmente foram a campo. O treinador, porém, avisou que pretende escalar todos os titulares que estiverem à disposição no confronto do Atlético-MG diante do Goiás, no domingo, às 19 horas, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Embora o time atleticano tenha pela frente o duelo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana, na próxima quarta-feira, contra o Botafogo, no estádio Independência, em Belo Horizonte, o comandante quer usar no domingo a mesma base da equipe que derrotou os botafoguenses por 1 a 0 na última quarta, no Rio, pelo confronto de ida do mata-mata.

Santana lembrou que este confronto em Goiás tem um peso relevante para as pretensões do Atlético no Brasileirão e não pode ficar em segundo plano - a equipe hoje ocupa a quarta posição da competição, com 20 pontos, seis atrás do líder Palmeiras. "É um jogo importante para continuarmos ali, próximos da liderança do campeonato. A gente sabe que o jogo de quarta-feira também é muito importante, lembrando que deixamos de somar três pontos aqui, no último jogo do Campeonato Brasileiro, e temos de ir com uma equipe forte para somar pontos fora de casa, o que é sempre importante. Então, se der para trazer a vitória, melhor, mas, no mínimo, um ponto a gente tem de buscar", ressaltou o treinador, em entrevista coletiva.

Ele evitou adiantar a escalação atleticana para domingo, até pelo fato de que ainda espera pelo processo de reabilitação física dos jogadores que foram titulares contra o Botafogo para poder definir a formação que irá encarar o Goiás. Apenas o volante Jair e o lateral-esquerdo Fábio Santos, hoje os mais desgastados depois da partida do meio de semana, deverão ficar fora da equipe titular em Goiânia.

"Hoje, eles (todos os titulares que pegaram o Botafogo) ainda farão um trabalho de recuperação, vamos reunir com a fisiologia, os médicos e a preparação física para definir quem terá condição. Mas a minha ideia é mantê-los para jogar, domingo, com a mesma equipe que enfrentou o Botafogo", informou Santana.

Assim, uma provável escalação contra o Goiás deverá contar com Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Lucas Hernández; Ramón Martínez (Zé Welison); Chará, Elias, Vinícius e Otero; Alerrandro (Papagaio). Ricardo Oliveira, que foi muito mal no duelo de ida com os botafoguenses na Sul-Americana, deverá figurar como opção de banco em Goiânia.

Na briga por um lugar na equipe que enfrentará o Goiás, Papagaio exibiu ansiedade nesta sexta-feira com a possibilidade de poder iniciar o jogo de domingo. "É importante, faz muito tempo que não inicio como titular, minha última partida nessa condição foi no Sul-Americano (Sub-20, pela seleção brasileira), no qual acabei machucando. Acima de tudo, (é importante) ter minutos jogados, ritmo de jogo e ajudar. Meu principal objetivo é ajudar a todos", destacou o atacante, também em entrevista coletiva.

O jogador ainda recordou que já atuou pela equipe nacional de base no palco do confronto deste domingo. "Já joguei no Serra Dourada pela seleção brasileira. A gente sabe que vai ser um jogo muito difícil, o Goiás não vem tendo bons resultados nos últimos jogos do Brasileiro. Eles têm um jogo a menos, esse jogo com a gente é essencial para eles, pois, quando igualarem o número de jogos, quem sabe não estarão figurando na parte de cima da tabela", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.