Bruno Cantini/Atlétlico
Bruno Cantini/Atlétlico

Atlético-MG usa vitória sobre o Santos como inspiração para bater a ameaçada Chapecoense

Time mineiro espera aproveitar a crise no time catarinense para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2019 | 08h22

Com apenas uma vitória nas últimas seis rodadas do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG precisa urgentemente engatar uma sequência de bons resultados para se tornar candidato real a uma vaga na Copa Libertadores. A começar pela partida contra a Chapecoense, nesta quarta-feira, às 19h15, no Independência.

Para vencer a equipe de Chapecó, os atleticanos vão usar como inspiração justamente a única vitória conquistada neste mês: 2 a 0 sobre o Santos, também no Independência, pela 27.ª rodada. Naquela ocasião, o time comandado por Vagner Mancini dominou sem problemas uma das melhores equipes do campeonato.

"Em um time grande como o Atlético, a gente sabe que cada jogo tem de ser encarado como uma decisão. E nós vamos tentar fazer o que fizemos contra o Santos: toda hora buscando o gol. É começar o jogo já fazendo a bola longa, procurando o gol desde o primeiro minuto", disse o meia Nathan.

Mancini, que contra a Chapecoense fará seu quarto jogo como treinador do Atlético, vai contar no Independência com a volta do meio-campista Elias, que não participou da derrota por 2 a 0 para o São Paulo, no domingo, porque estava suspenso. Ele vai entrar na vaga de Vinícius.

Décimo segundo colocado do Brasileirão, o Atlético está dez pontos atrás do Corinthians, sexto na classificação - os seis primeiros se classificarão para a Libertadores. Em caso de vitória sobre a Chapecoense, o time poderá ganhar duas posições, desde que Vasco e Goiás percam na rodada.

Chape tem esperança de se manter na elite

Todos na Chapecoense sabem que a situação é bastante complicada, mas prometem não desistir enquanto houver chance de escapar do rebaixamento. Por isso, só a vitória interessa nesta quarta-feira, diante do Atlético-MG. A sequência de 13 jogos sem vitória fez a equipe catarinense despencar na tabela de classificação, aparecendo agora na penúltima colocação, com 18 pontos, 12 a menos do que o Fluminense, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.

O Independência traz boas lembranças para o time catarinense, porque foi nela onde conquistou a única vitória como visitante no Brasileirão - em 26 de maio, a Chapecoense ganhou do Cruzeiro, por 2 a 1. Satisfeito com o comportamento do time no empate diante do Fluminense, por 1 a 1, no último sábado, no Rio, o técnico Marquinhos Santos deve realizar apenas duas mudanças entre os titulares.

Livre após cumprir suspensão, o zagueiro e capitão Douglas retorna no lugar de Maurício Ramos. Por outro lado, o goleiro João Ricardo foi vetado pelo departamento médico com dores no músculo adutor da perna direita e será substituído por Tiepo ."Temos que ter um discurso realista. A cada rodada vai ficando mais difícil, mas a matemática ainda nos permite sonhar. Temos que continuar trabalhando e encarar cada jogo como uma final. A próxima é o Atlético-MG", disse o treinador, que tem quatro empates e cinco derrotas no comando do time, desde que chegou do Juventude.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.