Atlético-MG vence e foge da queda

Na estréia do técnico Mário Sérgio, o Atlético-MG venceu o Guarani, por 3 a 2, e deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time mineiro chegou aos 39 pontos e, após 35 rodadas, ocupa o 19º lugar na tabela de classificação. O Bugre, que contratou o ex-técnico atleticano Jair Picerni, mas foi dirigido ontem pelo interino Renato Frederico, continua segurando a lanterna da competição, com 31 pontos.No jogo entre os rivais diretos na luta contra o descenso, o Galo foi soberano no primeiro tempo - quando abriu uma vantagem de 3 a 0 -, enquanto o Bugre foi superior na etapa final.A torcida alvinegra atendeu ao apelo da diretoria e aproveitou o preço reduzido dos ingressos, comparecendo em bom número ao estádio Independência. Empurrado pelos torcedores, o time atleticano, com várias novidades entre os titulares, partiu para cima da equipe paulista.A partir de 20 minutos de jogo, o Atlético criou diversas oportunidades para marcar, a maior parte delas nos pés do meia Rodrigo Fabri, destaque da partida. Aos 26 minutos, ele acertou a trave do gol adversário, em uma cobrança de falta da direita. Na seqüência da jogada, a bola foi cruzada na área e o armador Renato, mesmo pressionado por dois zagueiros, cabeceou para fazer 1 a 0.Três minutos depois, o atacante Alex Mineiro ampliou ao concluir um cruzamento de Wagner da direita. O Guarani oferecia pouca resistência e o time da casa não tinha dificuldades para dominar a partida. Aos 43 minutos, Renato, da entrada da área, fez o seu segundo gol no jogo, o terceiro do Galo.O time de Campinas voltou com mais apetite para o segundo tempo e após um vacilo da defesa atleticana, Valdeir - que havia entrado no lugar de Aílton - diminuiu aos 19 minutos. O gol animou o Bugre e, aos 26, o zagueiro João Leonardo aproveitou uma cobrança de falta da esquerda para marcar o segundo da equipe visitante. Um minuto depois, o atacante Viola quase empata a partida.Aparentando cansaço, o Atlético não conseguia imprimir o mesmo ritmo da etapa inicial. Alex Mineiro teve a chance de ampliar, aos 36 minutos, mas desperdiçou ótima oportunidade, permitindo que o goleiro Fernando evitasse o gol.O Guarani pressionou até o final. Nos acréscimo do árbitro, até o goleiro da equipe paulista foi para a área adversária tentar o gol de empate."Se jogássemos com essa garra no primeiro tempo, tínhamos vencido o jogo", lamentou Fernando.O meia Rodrigo Fabri destacou a garra demonstrada pelo time mineiro. "Mesmo com esse sufoco no final, conseguimos somar três pontos fundamentais".Já o técnico Mário Sérgio, reclamou a "herança" recebida, se referindo à falta "de condicionamento físico adequado" dos jogadores.

Agencia Estado,

07 de outubro de 2004 | 23h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.