Atlético-MG vence e garante vaga

O Atlético-MG derrotou o Juventude, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Mineirão, com gols do armador Rodrigo, e garantiu vaga na próxima fase da Copa do Brasil. O Alvinegro de Minas precisava vencer sem tomar gols oufazer pelo menos dois de diferença para ficar com a vaga, já que perdera o primeiro confronto, em Cuiabá, por 2 a 1. Os mineiros enfrentam agora o Sport, que goleou o Botafogo de Ribeirão Preto. Os jogadores do Atlético-MG tentaram seguir à risca as recomendações de Levir Culpi e fizeram pressão sobre o Juventude desde os primeiros minutos do jogo. As chances surgiram. Logo aos 11, Rodrigo bateu falta e o goleiro Scherer não conseguiu segurar firme, em razão da bola e do campo molhados, mas a zaga aliviou. Cinco minutos depois, Guilherme recebeu na área e, sem espaço, rolou atrás para Djair, que chutou com perigo, só que por cima. O gol saiu aos 28, em falta da meia direita novamente cobrada por Rodrigo. Desta vez, o ex-botafoguense chutou no ângulo direito de Scherer, sem chance para o goleiro. Com a vantagem no placar, o Atlético relaxou e deu mais liberdade ao Juventude, que vinha levando relativo perigo apenas em alguns contragolpes. Aos 30, o zagueiro Clécio aventurou-se no ataque e bateu bem de fora da área, assustando Velloso. Noúltimo minuto, foi a vez de Éder ameaçar, mas também com um chute para fora. No segundo tempo, os matogrossenses voltaram com mais garra e tiveram boas oportunidades. Aos 9, Éder recebeu na área e tentou surpreender o goleiro atleticano, sem sucesso. Pouco depois, Fernando testou de longe Velloso, que bateu roupa, mas agarrou. Na seqüência do lance, os mineiros desceram em rápido contra-ataque e Marques, que acertara a trave na primeira etapa, ficou cara-a-cara com Scherer, tocando com categoria e obrigando o goleiro a fazer grande defesa. Percebendo que o adversário começava a gostar do jogo, Levir Culpi sacou o lateral Baiano e colocou em campo o volante Cleisson - com o qual teve um desentendimento, há duas semanas -, para reforçar a marcação. O Juventude continuou insistindo, mas foi o Atlético que chegou mais uma vez ao gol. Aos 24, Rodrigo roubou a bola na intermediária e desceu em velocidade. Invadiu a área e soltou a bomba, de novo no ângulo: 2 a 0. Em seguida, em lance parecido, Guilherme teve a chance do terceiro, mas Scherer defendeu. No restante da partida, os mineiros estiveram mais perto de ampliar que o Juventude de diminuir - Guilherme cabeceou na trave, aos 35 -, mas o placar não se alterou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.