Atlético-MG vence o Náutico e se classifica na Copa do Brasil

Equipe alvinegra agora encara o Botafogo de olho em vaga na semifinal da competição

Eduardo Kattah, O Estado de S. Paulo

01 de maio de 2008 | 01h25

O Atlético-MG sofreu bastante, mas conseguiu vencer por 1 a 0 o Náutico, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, e se classificou para as quartas-de-final da Copa do Brasil. Veja também: Calendário / ResultadosO resultado ajudou a aliviar a pressão sobre a equipe e a comissão técnica alvinegra após a goleada por 5 a 0 sofrida para o Cruzeiro, no último domingo, pela primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro. Na próxima fase, o Atlético enfrenta o Botafogo.O time pernambucano havia vencido o primeiro jogo por 3 a 2 e avançaria na competição com um empate. Para continuar na Copa do Brasil, o time do técnico Geninho necessitava de uma vitória simples, por 1 a 0 ou 2 a 1.Na etapa inicial, o Atlético dominou as ações ofensivas, mas esbarrou na firme postura tática do Náutico. Embora não representasse perigo à defesa alvinegra, a equipe de Recife, por outro lado, também não deu espaços e conseguiu esfriar o ímpeto do time da casa. Na melhor chance do Galo, o meia Petkovic - que fez sua estréia diante da torcida atleticana -, em bela jogada, deixou Marques na frente do gol, mas o atacante chutou por cima do gol de Eduardo. No segundo tempo, o Atlético aumentou a pressão, enquanto a equipe de Recife tentava ganhar tempo nas bolas paradas. O Atlético-MG teve a chance de abrir o marcador na cobrança de falta de Petkovic, que acertou a trave do gol adversário. Pouco depois, foi a vez de Warley, do Náutico, acertar o travessão do goleiro Juninho, também em cobrança de falta. Mas aos 21 minutos, Marques cruzou da esquerda e o meia-atacante Danilinho, oportunista, concluiu para fazer 1 a 0. Quando o jogo parecia mais favorável ao time mineiro, o zagueiro Leandro Almeida recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso pelo árbitro Wilson Luiz Seneme. Com um jogador a mais, o Náutico se lançou ao ataque em busca do empate que lhe daria a classificação. O Atlético passou a viver momentos dramáticos e precisou recorrer à raça para segurar o resultado. Nos minutos finais, a equipe alvinegra contava com praticamente nove jogadores em campo, já que Danilinho sofreu uma entorse no tornozelo direito e se esforçou para permanecer no gramado.O Atlético também não pode reclamar da sorte. Já nos acréscimos do árbitro, o Náutico teve duas grandes chances, mas a trave salvou novamente o time da casa. "Infelizmente, no jogo passado, no clássico, aconteceu um desastre e essa torcida não merece isso. Nossa equipe mostrou hoje que é guerreira, é valente", comemorou ao final, emocionado, Danilinho, o grande destaque atleticano. "Não importa se jogamos bonito ou não, mas jogamos determinados", completou o sérvio Petkovic. Atlético-MG 1 x 0 NáuticoAtlético-MG: Juninho; Gérson, Marcos, Leandro Almeida e Thiago Feltri (Renan); Rafael Miranda, Márcio Araújo, Almir (Renan Oliveira, depois Vinícius) e Petkovic; Marques e Danilinho. Técnico: Geninho. Náutico: Eduardo, Ruy, Wagner e Everaldo; Berg (Alessandro), Paulo Almeida, Ticão, Radamés e Geraldo; Felipe e Alecsandro (Warley). Técnico: Roberto Fernandes. Gol: Danilinho, aos 21 minutos do segundo tempoÁrbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)Cartões amarelos: Wagner, Radamés, Geraldo, Everaldo e AlessandroCartões vermelhos: Leandro Almeida e RuyPúblico: 25.149 pagantesRenda: R$ 277.522,70Local: Mineirão, em Belo Horizonte

Tudo o que sabemos sobre:
Atlético-MGNáuticoCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.