Atlético-MG vence o Vasco e respira no Brasileirão

3.ª vitória consecutiva começa a tirar o time de Belo Horizonte da zona de perigo; Vasco fica estacionado

Eduardo Kattah, especial para o Estadão

21 de outubro de 2007 | 18h43

O Atlético-MG conquistou a terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, ao derrotar, neste domingo, o Vasco por 1 a 0, no Mineirão, pela 32ª rodada da competição nacional. Diante de mais de 48 mil pagantes, o Galo confirmou sua reação no campeonato e conquistou um resultado que o deixa mais longe da zona de rebaixamento.   Veja também:  Classificação  Calendário / Resultados   Com 43 pontos, o time do técnico Emerson Leão já aspira uma vaga na Copa Sul-Americana de 2008. O Vasco, com a derrota, permanece também com 43 pontos. Empurrado por sua torcida, a equipe da casa dominou as ações ofensivas na etapa inicial e aumentou a pressão a partir dos 36 minutos quando o lateral-esquerdo vascaíno Eduardo recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso pelo árbitro Wilson Souza de Mendonça.    Atlético-MG 1 Juninho; Gérson, Leandro Almeida    , Marcos e Ricardinho; Xaves, Bilu, Marcinho (Marquinhos) e Danilinho (Lúcio); Éder Luís e Vanderlei (Marinho) Técnico: Emerson Leão  Vasco 0 Silvio Luiz; Wagner Diniz, Vilson    , Jorge Luiz e Eduardo   ; Amaral, Andrade, Perdigão (Alan Kardec) e Conca (Guilherme); Leandro Amaral e Enilton (Rafael) Técnico: Celso Roth Gols: Marcos, aos dois minutos do segundo tempoÁrbitro: Wilson Souza de Mendonça (PE)Renda: R$ 283.317,00Público: 48.704 pagantesEstádio: Mineirão, Belo Horizonte A pressão atleticana surtiu efeito logo no início do segundo tempo. Aos dois minutos, após cobrança de escanteio da esquerda, o zagueiro e capitão Marcos aproveitou um rebote e concluiu para fazer 1 a 0. O Atlético, porém, diminuiu muito o ritmo depois do gol e passou a administrar a magra vantagem. No final, quase permite o empate. "O Galo não é só técnica. O Galo também é emoção", comentou Leão ao final do jogo, observando que sua equipe "não pode afinar nunca" e não "é um time de toque de bola só."   O capitão Marcos reforçou o discurso do treinador e ressaltou o empenho e a união do grupo, "embora tardia". "Temos demonstrado aquilo que essa camisa pede, que é raça, empenho e dedicação", disse. "Essa vitória dá um pouco mais de tranqüilidade, quem sabe levar o Galo para uma competição internacional".   Pelo lado vascaíno, o técnico Celso Roth reclamou da arbitragem e da expulsão de Eduardo no primeiro tempo. "Está difícil, está muito complicado. Em todo jogo, o Vasco tem um jogador expulso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.