Atlético-MG vence Palmeiras e segue na cola do Flu

O Atlético-MG acabou com o jejum de quatro partidas sem vitória e, neste domingo, derrotou o Palmeiras por 3 a 0, no Independência, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Melhor para o time mineiro, que não deixou o líder Fluminense disparar, enquanto a equipe paulista afundou ainda mais na zona de rebaixamento.

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

09 de setembro de 2012 | 20h38

O triunfo levou o Atlético-MG aos 48 pontos, na segunda colocação, mas com uma partida a menos que o rival carioca, que tem 50 pontos. Pela 24.ª rodada, a equipe do técnico Cuca atuará novamente em casa, diante do São Paulo, nesta quarta-feira, às 22 horas. No mesmo dia e horário, o Palmeiras, 18.º lugar, com 20 pontos, joga contra o Vasco, em São Januário.

O nome da partida deste domingo foi Bernard, autor de dois gols. O meia inicialmente não poderia atuar, já que havia sido suspenso por dois jogos pelo STJD, mas o clube mineiro conseguiu efeito suspensivo e viu o jogador ser fundamental para a vitória.

O JOGO - Empurrado pela torcida, o Atlético-MG começou melhor. A equipe da casa dominava a posse de bola no campo de ataque, mas parecia sentir a falta de um atacante de referência. Em uma boa jogada de Bernard pela esquerda, João Vitor afastou antes que algum jogador adversário pudesse concluir.

A primeira grande chance, no entanto, foi do Palmeiras. Aos 12 minutos, Juninho avançou pelo lado esquerdo, cortou a marcação e cruzou rasteiro. Obina se antecipou à zaga, mas bateu travado. A bola saiu lentamente raspando a trave direita de Victor. Um minuto depois, o Atlético-MG respondeu e Bernard só não marcou, após saída errada de Bruno, porque a zaga bloqueou seu chute. A defesa paulista mostrava estar ligada e na sequência travou Guilherme, em outra boa chance criada pelos anfitriões.

Depois de algumas chegadas duras de ambos os lados, o confronto ficou bastante nervoso e o futebol foi um pouco esquecido. O jogo só voltou a ganhar emoção aos 34 minutos, quando o Atlético-MG levou perigo. Ronaldinho Gaúcho cobrou escanteio e achou Danilinho, que finalizou rente ao travessão.

Mesmo com pouca posse de bola e sem muita criatividade, o time paulista conseguia equilibrar a partida em algumas subidas ao ataque, como aconteceu aos 40 minutos, quando Luan recebeu cruzamento da direita e exigiu defesa de Victor, no último bom momento da etapa inicial.

Vendo que sua equipe encontrava dificuldades para levar perigo ao gol adversário, Cuca voltou para o segundo tempo com duas alterações e promoveu a entrada de um homem de área: Leonardo, que substituiu Danilinho. O treinador ainda tirou o volante Leandro Donizete e colocou o meia Escudero, levando o time à frente.

O Atlético-MG melhorou e passou a controlar ainda mais posse de bola. A pressão surtiu efeito logo aos sete minutos, quando Ronaldinho Gaúcho cobrou escanteio na cabeça do zagueiro Leonardo Silva, que, mesmo marcado por Luan e Thiago Heleno, conseguiu ganhar de cabeça para marcar o primeiro dos mandantes.

Mesmo com a vantagem, o Atlético-MG não diminuiu o ritmo e era dono da partida. Com o passar do tempo, o Palmeiras se lançou ao ataque e viu o time mineiro se fechar na defesa. Porém, quando chegavam perto à área adversária, os comandados de Luiz Felipe Scolari não conseguiam furar o bloqueio e dependiam de cruzamentos e chutes de fora para levar perigo. Valdivia e Correa assustaram dessa forma, mas as tentativas não deram resultado.

O Atlético-MG apostava nos contra-ataques e foi desta forma que chegou ao segundo gol. Aos 38 minutos, o meia Bernard disparou e recebeu bom passe de Leonardo. Ele invadiu a área e bateu cruzado, sem chances para Bruno.

O Palmeiras ainda tentou reagir e reclamou de um lance em que Victor teria defendido cabeçada dentro do gol, mas o árbitro não concordou. Na sequência, Correa bateu falta na trave, na última chance dos visitantes. Para enterrar de vez as chances paulistas, Bernard marcou o terceiro nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 3 X 0 PALMEIRAS

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Rafael Marques e Júnior César; Pierre, Leandro Donizete (Escudero), Bernard e Ronaldinho Gaúcho; Danilinho (Leonardo) e Guilherme (Serginho). Técnico: Cuca.

PALMEIRAS - Bruno; Artur (Márcio Araújo), Leandro Amaro, Thiago Heleno e Juninho; Correa, João Vitor (Patrik), Tiago Real (Maikon Leite) e Valdivia; Luan e Obina Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS - Leonardo Silva, aos sete, e Bernard, aos 38 e 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS).

CARTÕES AMARELOS - Thiago Heleno, Valdivia, João Vitor (Palmeiras). Guilherme (Atlético-MG).

PÚBLICO - 18.033 pagantes.

RENDA - R$ 601.235,00.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.