Atlético-MG vence Rio Branco e está na final do Estadual

Com gol de Diego Tardelli, time de Emerson Leão ganha por 1 a 0 e pega agora Cruzeiro ou Ituiutaba

Ivana Moreira, Agencia Estado

18 de abril de 2009 | 18h22

O Atlético Mineiro conquistou neste sábado a primeira vaga na final do Estadual. Venceu o time do Rio Branco por 1 a 0 e confirmou sua presença nos dois jogos da final entre o vencedor da outra semifinal, Cruzeiro ou Ituiutaba, que jogam neste domingo - o time cruzeirense ganhou o primeiro confronto por 4 a 1.

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O jogo começou lento e truncado no Estádio Mineirão, com o Atlético parecendo acomodado com a vantagem conquistada na primeira partida, quando venceu o Rio Branco, time da cidade de Andradas, por 2 a 0. Para perder a vaga na final do Campeonato Mineiro, o Atlético precisaria perder por três gols de diferença.

A primeira chance real do Atlético foi aos 20 minutos, num lance individual de Diego Tardelli, que aproveitou a indecisão entre o zagueiro e o goleiro do Rio Branco e tocou para o gol. O goleiro do Rio Branco tirou a bola em cima da linha de gol.

Ao 39 minutos do primeiro tempo ocorreu o único gol da partida. O atacante Diego Tardelli recebeu lançamento pelo meio da zaga do Rio Branco e pegou de primeira, de perna esquerda. A bola bateu no travessão antes de entrar. Foi o 22.º gol do atacante na temporada em 18 jogos - o 16.º no Mineiro.

Num jogo com seis cartões amarelos somente no primeiro tempo, o Atlético jogou apenas o suficiente para garantir sua vantagem. O Rio Branco precisava fazer quatro gols na segunda etapa para tirar a classificação do adversário.

Pelo lado do Rio Branco, que chegou à semifinal se classificando com a quarta melhor campanha do campeonato mineiro, o destaque ficou com o atacante Rômulo que obrigou ao goleiro atleticano, Juninho, a fazer duas únicas defesas, mas sem grande perigo.

No segundo tempo, os dois times entraram desinteressados na partida. O Atlético porque já parecia estar certo da classificação. O Rio Branco parecia consciente da dificuldade de fazer pelo menos quatro gols no goleiro atleticano. Não houve uma única chance real de gol até os 25 minutos de partida. Até então, os únicos lances de emoção foram as cinco substituições nos dois times e mais três cartões amarelos por entrada mais violentas.

Aos 36 minutos do segundo tempo, o artilheiro do campeonato foi poupado pelo técnico Leão. Diego Tardelli foi substituído por Tchô. Na sequência, o Rio Branco teve sua melhor chance no jogo, quando o atacante Fábio Gomes recebeu a bola no meio da área, cara a cara com o goleiro Juninho, que saiu em cima do lance e evitou o gol de empate do time de Andradas.

"Não foi uma das melhores partidas nossas, mas mesmo não jogando tão bem jogamos o suficiente para passar para a final", conclui o capitão do time atleticano, Marcos. O Atlético agora tem como próximo adversário o Guaratinguetá, pela Copa do Brasil, antes da primeira partida da final do Mineiro, no próximo domingo. No primeiro jogo contra o time paulista o Atlético empatou por 2 a 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.