Carlos Roberto/AE
Carlos Roberto/AE

Atlético-MG vence Santos e abre vantagem na Copa do Brasil

Diego Tardelli fez os três gols dos mineiros, mas Robinho e Edu Dracena deram sobrevida ao time nas quartas de final

ANDRÉ AVELAR, estadão.com.br

28 de abril de 2010 | 23h42

Atlético-MG e Santos esqueceram momentaneamente as finais dos seus respectivos campeonatos estaduais e nesta quarta-feira, 28, fizeram um jogo eletrizante pelas quartas de final da Copa do Brasil. Em noite inspirada, Diego Tardelli fez os três gols dos mineiros na vitória por 3 a 2. Robinho e Edu Dracena garantiram o time da Vila na disputa.

Veja também:

linkSul-Americana terá vaga na Libertadores

tabela COPA DO BRASIL - Todos os confrontos

 

O jogo de volta acontece em 5 de maio, na Vila Belmiro. Antes disso, o Santos decide o Campeonato Paulista contra o Santo André, no Pacaembu. Também no domingo, o Atlético-MG enfrenta o Ipatinga, no Mineirão, já com 64.800 ingressos vendidos.

 

TIMES NO ATAQUE

E o Atlético tratou de dar logo as cartas da partida no Mineirão. Com apenas 2 minutos, Diego Tardelli aproveitou chute errado de Carlos Alberto para desviar firme para o gol. Era o primeiro do time mandante para delírio de sua torcida.

 

Mas o time sensação da temporada também quis mostrar o seu valor. Mesmo sem Neymar, que ainda se recupera de lesão no olho, o Santos não se acuou com o gol sofrido e, como de sua característica, foi para cima. Pará com uma bola na trave e André tiveram suas chances ainda no primeiro tempo.

 

Se os santistas desperdiçavam, Tardelli não. Júnior cruzou para área, o goleiro Felipe deu rebote e o atacante só empurrou para o fundo do gol aos 41 minutos. A destacar, a vibrante comemoração de Vanderlei Luxemburgo, que foi por quatro vezes técnico do Santos de 1997 a 2009.

 

 ATLÉTICO-MG 3
Aranha; Carlos Alberto, Jairo Campos, Werley, Júnior; Zé Luiz    , Correa (Jonílson), Fabiano (Renan Oliveira), Ricardinho (Leandro); Muriqui e Diego Tardelli
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
 SANTOS 2
Felipe; George Lucas (Maranhão), Edu Dracena, Durval, Pará    ; Arouca    , Marquinhos (Rodrigo Mancha), Wesley, Paulo Henrique Ganso; Robinho e André (Zé Eduardo)
Técnico: Dorival Júnior
Gols: Diego Tardelli, aos 2 e aos 39; Robinho, aos 44 minutos do primeiro tempo. Diego Tardelli, aos 7 e Edu Dracena, aos 37 do segundo tempo.

Árbitro: Heber Roberto Lopes

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

RESPIRO

Quando a vitória parcial parecia encaminhada, Wesley encontrou Robinho - esse até então, apagado - na área e o camisa 7 teve tranquilidade para tirar do goleiro Aranha. O gol deu novo ânimo para equipe voltar mais atenta do intervalo.

 

"Tomamos dois gols bobos. Temos que marcar melhor e sair mais rápido com a bola", disse Robinho. Do outro lado, Tardelli pedia mais. "A gente sabe que tomar gol dentro de casa é difícil, mas é continuar a fazer o que estamos fazendo e jogar com mais inteligência."

 

Tardelli cobrou... E foi atendido. Aos 7 minutos da etapa complementar, Muriqui encontrou o atacante na cara do gol que, mais uma vez, não perdeu. Foi o sétimo gol dele na competição. Ele ainda teve tempo para fazer o oitavo, mas o árbitro Héber Roberto Lopes marcou impedimento.

 

Cansado, o time mandante parou. Foi a vez dos santistas atacarem. Paulo Henrique Ganso se livrou dos zagueiros e cruzou para Edu Dracena, mesmo torto, marcar de cabeça aos 37 minutos.

 

Com o ataque, ou Diego Tardelli, a pleno vapor, Aranha tratou de fechar o gol e garantir o placar. Na única bola que não chegou, a trave esteve presente em cabeçada de Robinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.