Atlético-MG vence São Paulo e assume segunda posição

Pressão, apoio, vaias e a derrota no Morumbi do São Paulo, que caiu por 1 a 0 diante do Atlético Mineiro na noite deste sábado, em jogo válido pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o tropeço, o segundo seguido, a equipe de Ricardo Gomes continua com 49 pontos, mas caiu para a terceira posição, ultrapassada pelo Atlético-MG, que tem 50.

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, Agencia Estado

17 de outubro de 2009 | 21h14

Além de perder a vice-liderança, o atual tricampeão nacional dá mais uma chance para o líder Palmeiras abrir vantagem, caso vença o Flamengo neste domingo, no Palestra Itália.

Para o goleiro Rogério Ceni, até a ameaça de ficar fora da Libertadores ameaça o clube após o revés em casa. "Não só deixamos de pressionar o Palmeiras como estamos atrás do Atlético-MG e corremos o risco de sair da Libertadores [zona de classificação]", comentou o goleiro.

Já o Atlético Mineiro, que vinha de resultados ruins diante de Cruzeiro e Botafogo, exalta a vitória contra um adversário direto pelo título e pela Libertadores. "Montamos nosso esquema e o cumprimos à risca. Vencemos um rival direto na casa deles e agora é manter o momento", comentou o meia Ricardinho, que foi vaiado pela torcida tricolor - ele passou pelo clube em 2002.

O gol atleticano saiu logo no primeiro minuto, quando a zaga falhou na cobrança de falta de Ricardinho, deixando mais um ex-jogador tricolor, Diego Tardelli, marcar seu 15.º gol no Brasileirão.

Depois de 10 minutos de nervosismo, o São Paulo melhorou e teve duas boas chances para empatar, com Dagoberto e Washington, mas os dois atacantes erraram nas conclusões.

O centroavante do São Paulo, inclusive, virou alvo da torcida ao errar passes nos minutos finais do primeiro tempo, sendo substituído pelo técnico Ricardo Gomes, apesar da promessa de manter uma formação ofensiva por mais tempo para criar entrosamento.

Borges entrou, mas o São Paulo melhorou apenas com as entradas de Oscar e Marlos, modificando o esquema com três zagueiros. Apesar do domínio no meio-campo, o São Paulo assustou o goleiro Carini apenas três vezes, enquanto o Atlético Mineiro quase ampliou o placar com um cabeçada de Rentería, defendida por Rogério Ceni.

Nos minutos finais, a pressão foi forte do São Paulo, mas o placar não se alterou. Melhor para o Atlético Mineiro, que parece se firma como concorrente ao título do Brasileirão.

Agora, o São Paulo se prepara para o embate diante do Santos no próximo domingo, às 16 horas, na Vila Belmiro, enquanto o Atlético-MG enfrenta o Vitória no sábado, às 18h30, no Mineirão.

Ficha Técnica:

São Paulo 0 x 1 Atlético-MG

São Paulo - Rogério Ceni; Renato Silva, Rodrigo (Oscar), Miranda; Jean, Richarlyson, Hernanes, Hugo (Marlos) e Junior César; Dagoberto e Washington (Borges). Técnico - Ricardo Gomes.

Atlético-MG - Carini; Carlos Alberto, Jorge Luiz e Werley; Thiago Feltri, Jonílson, Márcio Araújo, Corrêa e Ricardinho (Evandro); Eder Luís (Rentería) e Diego Tardelli (Wellington Saci). Técnico - Celso Roth.

Gols - Diego Tardelli, a 1 minuto do primeiro tempo.

Árbitro: Héber Roberto Lopes (PR).

Cartões amarelos - Richarlyson (São Paulo); Jonílson, Éder Luís, Jorge Luiz, Carlos Alberto e Ricardinho (Atlético-MG).

Renda: R$ 695.095,00.

Público: 25.947 pagantes.

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.