Bruno Cantini / Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético-MG

Atlético-MG visita Flamengo no Maracanã para sonhar com metas maiores

Equipe terá mudanças no setor ofensivo, com cinco opções possíveis para o lado direito do ataque

Estadao Conteudo

23 de setembro de 2018 | 06h14

Estacionado em sexto lugar no Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro vê os seus jogadores repetirem o discurso de que buscam metas maiores, mas os resultados insistem em impedir a concretização destas palavras. Mas o time terá uma boa oportunidade de alterar esse cenário neste domingo, às 16 horas, quando duelará com o Flamengo, no Maracanã, pela 26ª rodada.

A vaga na próxima Copa Libertadores parece ser um objetivo próximo de ser concretizado, afinal, o Atlético-MG tem oito pontos de vantagem para o Cruzeiro, o primeiro clube fora da classificação ao torneio continental. Mas o confronto com o Flamengo ganha em importância porque os clubes estão separados por apenas três pontos, com a equipe carioca em quarto lugar. E ultrapassá-lo pode ser o passo inicial para o time mirar posições melhores no Brasileirão.

Contra o Flamengo, o técnico Thiago Larghi deve voltar a fazer mudanças no setor ofensivo, que conta com apenas dois jogadores com status de titulares absolutos: o centroavante Ricardo Oliveira e o ponta colombiano Chará. O meia equatoriano Cazares deve permanecer na formação, com Luan sendo o favorito a ser sacado.

Larghi evitou confirmar a escalação atleticana e indicou ter cinco opções para atuar aberto pelo lado direito do ataque, mas o argentino Tomás Andrade é o favorito para começar jogando no Maracanã. Com isso, o treinador espera melhorar a produção ofensiva do Atlético-MG. A equipe tem o melhor ataque da competição, mas passou em branco em três dos últimos seis jogos, incluindo o clássico de domingo passado com o Cruzeiro.

Além disso, Matheus Galdezani pode ganhar uma vaga no meio-campo na vaga de Elias, que vai completar o centésimo jogo pelo clube se for aproveitado por Larghi. "A gente tem mais opções, e é importante a gente utilizar a estratégia em função do próximo adversário. A gente está trabalhando sempre em função disso para acertar a mão e encaixar uma sequência de vitórias", afirmou.

O Atlético-MG também tem outro fator de motivação para o duelo com o Flamengo. Afinal, no primeiro turno, o time perdeu exatamente a liderança para o adversário ao ser batido por 1 a 0, no Independência. Agora, com ambos em posições piores, a equipe mineira pode dar o troco e ultrapassá-lo na classificação do Brasileirão.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.