Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Atlético-MG volta ao Jalisco e trava duelo decisivo com o Atlas

Ambas as equipes ainda têm chances de classificação às oitavas

Estadão Conteúdo

15 de abril de 2015 | 07h17

Depois de 20 anos, o Atlético-MG volta ao Estádio Jalisco, em Guadalajara, para definir seu futuro na Copa Libertadores. Diferentemente de duas décadas atrás, quando a partida contra o Chivas foi amistosa, desta vez a equipe precisa vencer o Atlas, pela quinta rodada da fase de grupos do torneio continental, para ter maiores chances de classificação às oitavas de final. O confronto começa às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira.

Em agosto de 1995, o Atlético, então com o tetracampeão mundial Taffarel no gol, empatou por 3 a 3 com o Chivas. Naquela ocasião, Cairo, Euller e Ézio marcaram os gols do time brasileiro. Antes disso, a equipe mineira jogou outras duas vezes no México, em julho de 1972. Então sob o comando de Telê Santana, empatou por 0 a 0 com a seleção mexicana e depois ficou no 1 a 1 com o Colônia, da Alemanha.

E agora o presente indica que o Atlético não pode voltar a empatar em solo mexicano. O time do técnico Levir Culpi tem seis pontos e divide a segunda posição do Grupo 1 com o Independiente Santa Fe, da Colômbia, que está em vantagem no número de gols marcados. O Colo-Colo, do Chile, lidera com nove, enquanto o Atlas vem em quarto lugar, com três. Para os mexicanos, é vencer ou vencer, enquanto os brasileiros contam com resultado positivo para chegar à última rodada (contra o Colo-Colo, em Belo Horizonte) dependendo só de si para se classificar.

Depois de empatar por 1 a 1 com o Cruzeiro na primeira partida semifinal do Campeonato Mineiro, o Atlético vai ter o reforço do volante Leandro Donizete, que não jogou no fim de semana por estar suspenso, e do atacante Lucas Pratto, poupado no clássico.

Por outro lado, o lateral-direito Marcos Rocha e o atacante Carlos saíram machucados da partida de domingo e podem desfalcar o Atlético. A viagem de 12 horas até o México deixou o elenco cansado, mas o discurso de todos é de superação. Um resultado positivo ainda ajudaria os atleticanos a ganharem moral para decidir vaga na final do Estadual contra o Cruzeiro, provavelmente no domingo.

Oitavo lugar no Clausura do Campeonato Mexicano, o Atlas não vem em grande fase, mas venceu o Atlético no Estádio Independência, por 1 a 0, no primeiro turno do Grupo 1. A equipe mexicana tem como seus destaques jogadores estrangeiros: os argentinos Federico Vilar e Walter Kannemann, o colombiano Aldo Leao Ramírez, o equatoriano Christian Suárez e o paraguaio Luis Nery Caballero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.