Luis Eduardo Noriega/EFE
Luis Eduardo Noriega/EFE

Atlético Nacional e governo de Antioquia homenageiam Chape com cápsula do tempo

Um helicóptero lançou pétalas de rosas e foi inaugurada uma placa com os nomes das vítimas do acidente

Estadao Conteúdo

28 Novembro 2017 | 16h50

Um ano depois do trágico acidente aéreo nas cercanias de Medellín, o Atlético Nacional e o governo de Antioquia fizeram mais uma homenagem à Chapecoense nesta terça-feira. O evento na região colombiana lembrou as 71 vítimas da queda do avião na madrugada de 28 para 29 de novembro do ano passado, às vésperas da decisão da Copa Sul-Americana entre os clubes.

+ Um ano depois, familiares tentam compreender acidente

+ Chapecoense bate Bahia e passa a sonhar com Libertadores

Foi justamente na região de Antioquia que caiu o avião que levava a delegação brasileira. E no principal parque da cidade de La Unión, se reuniram representantes do Atlético Nacional, políticos locais e até a guarda militar para homenagens ao clube catarinense.

O evento começou com um minuto de silêncio. Um helicóptero despejou sobre as pessoas milhares de pétalas de rosas. Foi inaugurada uma placa com os nomes de todas as vítimas do acidente e com dizeres que lembravam o ocorrido.

"O verde de Chapecó vinha cumprir a tarefa de deixar pelo caminho os rivais, e a glória estava perto com a partida de ida da final da Sul-Americana com o Atlético Nacional", lembra a placa. "A tragédia apagou este sonho, e como prova de solidariedade e irmandade, o Atlético Nacional solicitou à Conmebol entregar a taça à Chape, campeões eternos."

O principal momento da homenagem, contudo, foi a realização de uma cápsula do tempo. Em um cilindro de ferro, foi colocada uma camisa do Atlético Nacional e mensagens de jogadores e dirigentes do clube em homenagem a Chapecoense. O objeto viajará para Chapecó e a ideia é que atletas do time brasileiro o abram daqui a 40 anos para lembrarem daqueles que perderam a vida no acidente.

"Aquele seres que partiram não saíram de nossos corações", declarou o governador de Antioquia, Hugo Botero López. "Colômbia e Brasil, Antioquia e Chapecó, Atlético Nacional e Chapecoense, são palavras unidas pela solidariedade e irmandade", considerou o presidente do Atlético, Andrés Botero Phillipsbourne.

Mais conteúdo sobre:
Atlético Nacional Chapecoense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.