Atlético Nacional volta a homenagear Chapecoense em jogo do Campeonato Colombiano

Clube já havia feito bonita festa no meio de semana

Ciro Campos, enviado especial a Medellín, O Estado de S. Paulo

03 de dezembro de 2016 | 22h52

A torcida do Atlético Nacional voltou a lembrar, neste sábado à noite, das vítimas fatais do acidente do voo da Chapecoense, em uma das ocasiões mais especiais do ano para o clube. No clássico em Medellín, no Atanasio Girardot, contra o Millonarios, pelas quartas de final do Campeonato Colombiano, as mensagens de apoio à Chapecoense superaram a quantidade de bandeiras e menções ao Japão, para onde o time viaja nesta semana para disputar o Mundial de Clubes da Fifa.

O último jogo da equipe dentro de casa antes do embarque teve menções ao time catarinense em todo momento. Do lado de fora, até ambulantes tinham à venda bandeiras da Chapecoense ou camisas de apoio. Do lado de dentro, a torcida organizou desde cedo um mosaico com a mensagem "Vamos, vamos, Chape". O bordão se repetiu na entrada das equipes em campo. A música da Fifa deu lugar ao grito tradicional da equipe brasileira.

O atual campeão da Libertadores abriu mão do tradicional uniforme verde e branco. A escolha foi pela camisa dois, na cor preta, acrescida com o escudo da Chapecoense próximo ao ombro. Sob chuva forte, a torcida apoiou a equipe local no grito e os catarinenses na decoração. As faixas de homenagem tinham mensagens desde "Imortal" até "Com apoio desde o céu" ou "Para os parceiros que já não estão mais".

O minuto de silêncio antes de jogo em memória das vítimas foi obedecido com devoção. As mais de 40 mil pessoas que foram ao Atanasio Girardot se manifestaram com barulho só quando o locutor do estádio convocou. Gritos de "Vamos, Chape" foram ouvidos, assim como os aplausos aos médicos da Chapecoense, que foram ao campo sentir a nova moção de apoio do público colombiano, que na quarta-feira já tinha feito grande festa em memória dos falecidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.