Atlético Paranaense vence América-RN por por 2 a 0

Time não decepciona os torcedores na Arena da Baixada e chega aos 45 pontos no Campeonato Brasileiro

Evandro Fadel, do Estadão,

21 de outubro de 2007 | 19h13

O Atlético Paranaense conseguiu novamente aproveitar-se da força da torcida na Arena da Baixada, em Curitiba, e venceu o rebaixado América (RN) por 2 a 0, neste domingo. Com os 45 pontos somados até agora, o Atlético coloca-se na nona colocação, afasta-se mais da zona de rebaixamento e passa a ter como meta uma vaga na Copa Sul-Americana de 2008. O time volta a jogar no fim de semana contra o Cruzeiro, em Minas Gerais. O América continua na última colocação com 16 pontos e recebe o Flamengo na próxima rodada.Atlético-PR2Vinícius; Danilo, Rhodolfo    e Antonio Carlos; Jancarlos, Valencia, Claiton, Netinho (Tailson) e Michel; Ferreira e Marcelo Ramos (Ramon)Técnico: Ney FrancoAmérica-RN0Sérvulo; Carlos Eduardo (Washington), Rogelio e Robson; Ney Santos   , Marquinhos Mossoró, Reinaldo (Wesley Brasília), Leandro Sena   , Berg (João Neto) e Fernandes; GeovaneTécnico: Paulo MoroniGols: Ferreira aos 19 minutos do primeiro tempo; Rhodolfo aos 21 do segundoÁrbitro: Francisco de Assis Almeida Filho (CE)Renda: R$ 229.542,50Público: 14.912 pagantesEstádio: Arena da Baixada, em CuritibaApesar de não ter compromisso com o resultado, visto que já estava rebaixado, o técnico do América, Paulo Moroni, optou por colocar um time marcador, renunciando à força no ataque, onde Geovane jogava isolado. Com mais técnica, os jogadores atleticanos passaram a envolver os adversários, ganhando praticamente todos os lances no meio-de-campo. Não foi surpresa, portanto, a abertura do placar aos 19 minutos, em jogada do colombiano Ferreira, que recebeu a bola entre dois zagueiros, fez um corte e mandou para as redes. O gol fez com que os jogadores atleticanos diminuíssem o ritmo do jogo e o América até tentou algumas jogadas de ataque, mas sem qualquer perigo. A torcida atleticana acomodou-se e o jogo arrastou-se modorrento até o fim do primeiro tempo. O América voltou com mais disposição ofensiva no segundo tempo e chegou a impor pressão sobre a defesa atleticana. Sentindo o perigo, a torcida passou a cobrar mais raça. O time respondeu em campo e contou com a colaboração do goleiro do América, que falhou aos 21 minutos. O atacante Marcelo Ramos e o zagueiro Rhodolfo tocaram na bola, mas o juiz anotou para Rhodolfo o segundo gol. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.