Atlético-PR arranca empate por 1 a 1 no clássico com o Coritiba

Emerson abriu o placar para o time da casa e Edison Mendes deixou tudo igual no 2.º tempo

Evandro Fadel, Agência Estado

27 de agosto de 2011 | 20h08

CURITIBA - Mesmo jogando pior que o adversário durante toda a partida, o Atlético-PR empatou por 1 a 1 com o Coritiba, neste sábado à noite, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. O gol de empate nasceu do único chute que os atleticanos conseguiram dar contra o goleiro Edson Bastos no segundo tempo. O resultado, porém, foi bom para o Coritiba, que soma 26 pontos, e subiu para o oitavo lugar. Já o Atlético, com 18 pontos, continua na 17.ª colocação. "Não deu (a vitória), mas pelo menos não perdemos", conformou-se o lateral atleticano Paulinho.

Com mais confiança e apoiado pela torcida, o Coritiba iniciou a partida procurando o ataque com insistência. O Atlético, apesar de precisar da vitória para deixar a zona de rebaixamento, preocupava-se mais com a defesa. No entanto, até aí falhava, deixando o meia Tcheco e o rápido atacante Marcos Aurélio com liberdade para chegar à frente do gol de Renan Rocha, mas as bolas não eram chutadas com muito perigo.

Com volume grande de jogo no campo do adversário, o Coritiba conseguia muitos escanteios. E foi após a cobrança de um deles, aos 23 minutos, que Emerson subiu livre de marcação para colocar a bola nas redes atleticanas. A inferioridade no placar não despertou os jogadores do Atlético. Do meio de campo para a frente, apenas Madson procurava algumas jogadas mais objetivas.

"Tem que voltar com a mesma determinação", reforçou o atacante coritibano Marcos Aurélio ao sair para o intervalo. "Precisamos acertar a saída de bola para ir com calma ao ataque", analisou o zagueiro atleticano Fabrício. E foi o Atlético quem voltou com um pouco mais de determinação para o segundo tempo. No entanto, o ímpeto logo se esvaiu, pois o meio de campo não acertava passes e permitia que o Coritiba forçasse nos contra-ataques.

A bola praticamente não passava para o ataque atleticano, mesmo porque aos 11 minutos o único atacante do time, Edigar Junio, foi substituído pelo meia Branquinho. Os zagueiros do Coritiba adiantaram e a pressão foi total contra o gol atleticano, exigindo boas defesas do goleiro Renan Rocha. No desespero, o volante Fransergio novamente foi improvisado como atacante aos 20 minutos, substituindo Madson.

O empate veio dois minutos depois. Edilson cobrou uma falta de longa distância, a bola tocou no chão e enganou o goleiro Edson Bastos. Para garantir um ponto, saiu o meia-atacante Marcinho e entrou o zagueiro Gustavo. Já o Coritiba foi para a frente com a entrada de Geraldo no lugar de Tcheco, mas a defesa atleticana prevaleceu.

CORITIBA 1 X 1 ATLÉTICO-PR

CORITIBA - Edson Bastos; Willian Leandro (Gil), Jeci, Emerson e Lucas Mendes; Willian, Leo Gago, Tcheco (Geraldo) e Rafinha; Marcos Aurélio e Bill (Leonardo). Técnico: Marcelo Oliveira.

ATLÉTICO-PR - Renan Rocha; Edilson, Manoel, Fabrício e Paulinho; Deivid, Cleber Santana, Kleberson e Marcinho (Gustavo); Madson (Fransergio) e Edigar Junio (Branquinho). Técnico: Renato Gaúcho.

Árbitro - Heber Roberto Lopes.

Gols - Emerson, aos 23 do primeiro tempo; Edilson aos 22 do segundo.

Cartão amarelo - Tcheco, Jeci, Manoel e Edilson.

Renda - R$ 444.980,00.

Público - 28.449 pagantes.

Local - Estádio Couto Pereira, em Curitiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.