Atlético-PR barra repórter em cobertura de clássico contra o Coritiba

O Atlético Paranaense negou credenciamento para o repórter Osmar Antonio, da Rádio Banda B, trabalhar no jogo contra o Coritiba, na noite desta quarta-feira, no Estádio Durival Britto, em Curitiba. Os outros 11 profissionais da emissora foram credenciados normalmente. Em nota, a Banda B disse que encaminhou o assunto ao Departamento Jurídico para realizar uma análise.

Evandro Fadel, Agência Estado

22 de fevereiro de 2012 | 20h05

O comunicado enviado pelo Departamento de Comunicação do Atlético não apresenta justificativa para a atitude, limitando-se a informar que o pedido foi negado. "Ter um de seus funcionários impedido de trabalhar, sem uma justificativa plausível, causa estranheza, preocupação e repúdio por parte desta emissora", afirmou a nota da rádio.

De acordo com a Banda B, a legislação que instituiu normas gerais sobre o desporto garante livre acesso aos profissionais credenciados pelas associações de cronistas esportivos, como é o caso do repórter.

O diretor de Marketing do Atlético, Mauro Holzmann, disse que somente o pedido de Osmar Antonio foi negado, em razão de ele ter feito "campanha aberta" para a chapa que perdeu a eleição no clube, no fim do ano passado. "Ele misturou o profissional com o pessoal", afirmou Holzmann.

Segundo o diretor, havia cobrança para que o clube tomasse um posicionamento. Ele afirmou ter pedido para a diretoria da rádio a troca de setorista com o objetivo de "não criar um clima desagradável". Como isso não teria ocorrido, a decisão foi pelo não credenciamento para a cobertura do clássico estadual. O Atlético é presidido por Mário Celso Petraglia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético-PRcensura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.