Atlético-PR derrota Santos por 1 a 0

Vanderlei Luxemburgo disse na sexta-feira que time que não ganha fora de casa não tem chances de ser campeão brasileiro. Neste sábado, o Santos jogou sua terceira partida longe da Vila Belmiro e sofreu a terceira derrota. O Atlético-PR venceu por 1 a 0, com gol de Washington. O técnico santista esperou o quanto pôde para divulgar o nome do substituto de Diego, contundido. Somente quando o Santos subiu ao campo é que ficou confirmado que Basílio seria o titular. Tanto mistério para nada. O veterano atacante foi um dos piores em campo no primeiro tempo. O Santos tinha domínio de bola, mas concentrava o ataque em jogadas individuais de Robinho ou tentativas de tabela com Renato e Elano. Basílio e Deivid estavam apagados e facilitavam o trabalho da defesa atleticana. As melhores chances foram com Robinho, logo aos quatro minutos, e em um cruzamento de Elano, que Renato cabeceou com perigo, aos 26. Levir Culpi, por sua vez, arriscou iniciar o jogo com um esquema com três zagueiros. Não conseguia manter a posse de bola e mudou o esquema, passando para um 4-4-2, logo aos 30 minutos, substituindo Igor por Raulen. Ainda assim, teve poucas chances no primeiro tempo, tentando jogadas aéreas para Washington aproveitar as deficiências de André Luís e Pereira. ?Temos que prestar atenção nos contra-ataques e no Washington para conseguir sair daqui com a vitória?, disse Renato, profético, no intervalo. Luxemburgo cansou de Basílio no intervalo. Deu lugar a Preto Casagrande, que logo no primeiro minuto tomou um cartão amarelo e conseguiu ser substituído em menos de 30 minutos. O Santos continuou tendo mais posse de bola e chances de gol. A melhor delas aos 22 minutos, quando Renato fez ótimo lançamento para Elano, que chutou bem, mas Diego defendeu. No rebote, Elano tentou de novo, mas bateu alto, por cima do gol. O castigo veio cinco minutos depois da forma como Renato havia previsto no intervalo. Jogada rápida de contra-ataque do Atlético, bola na direita para Fernandinho, que cruzou na área. Três jogadores santistas estavam no lance e, ainda assim, Washington conseguiu cabecear livre, sem chances para Júlio Sérgio. Luxemburgo tentou tudo o que pôde para tentar reanimar o Santos. Primeiro, tirou Preto e pôs Lopes, que logo de cara deu um belo passe para Deivid, que quase fez um golaço de primeira. No final, sacou Paulo Almeida e deu lugar para Leandro Machado, que nada fez. A única chance nos minutos finais foi de William, que chutou para ótima defesa de Júlio Sérgio. Luxemburgo terá três dias para treinar o time para o jogo contra o Once Caldas, quarta-feira, pela Libertadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.