Atlético-PR e Figueirense empatam sem gols em Curitiba

O Atlético Paranaense e Figueirense não conseguiram sair do 0 a 0, na tarde deste domingo, na Arena da Baixada, em Curitiba. Em um jogo tecnicamente sofrível, os dois times saíram lamentando o resultado.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

18 de setembro de 2011 | 18h28

A equipe da casa lamentou a permanência na zona de rebaixamento, em 18º lugar, com 23 pontos. Enquanto o time catarinense, em 12º, com 32, deixou o gramado insatisfeito por ter desperdiçado muitas oportunidades de gols. "É difícil jogar aqui, mas pela situação do Atlético nós tínhamos que vencer", avaliou o volante Coutinho.

Pressionado pela situação ruim na tabela, o Atlético começou com mais força ofensiva tentando abrir o placar logo no início do jogo. No entanto, as jogadas eram improdutivas e permitiam que o Figueirense respondesse com contra-ataques perigosos. A primeira oportunidade para o time catarinense surgiu já aos 6 minutos, com Wellington Nem ajeitando a bola e mandando para boa defesa de Renan Rocha. Na cobrança do escanteio, Roger Carvalho cabeceou sozinho, mas tocou para fora.

Com boa distribuição em campo e mais qualidade ofensiva, o Figueirense continuou levando mais perigo, pois as jogadas eram bem trabalhadas e os contra-ataques exigiam bastante da defesa atleticana. Já o ataque do time da casa era completamente inoperante, o que levou a torcida a reclamar da atuação já aos 35 minutos. Mas não adiantou. Aos 45 minutos, Renan, livre, recebeu a bola na entrada da área, mas mandou fraco e para fora. O goleiro Wilson não precisou fazer sequer uma defesa no primeiro tempo.

O anúncio da entrada do meia Paulo Baier, que não jogava desde 9 de julho em razão de contusão, animou a torcida no segundo tempo. Mas foi o Figueirense quem chegou primeiro. Com menos de um minuto, Wellington Nem ficou sozinho diante do goleiro atleticano, mas mandou por cima da trave. Com Baier e o atacante Nieto, outro que também não jogava desde julho, o Atlético passou a também ter jogadas de ataque com mais perigo contra o Figueirense.

Foi Nieto quem perdeu a principal oportunidade para marcar. Aos 26 minutos, em uma das poucas vezes em que o lateral Edilson acertou um cruzamento, Baier abriu as pernas para a bola chegar ao atacante, que a deixou passar por baixo de seu pé. Sentindo que o adversário crescia, o Figueirense começou a tocar a bola com mais lentidão, procurando sair ao ataque somente com garantia de não sofrer o contra-ataque.

Em situação cada vez mais delicada no campeonato, o Atlético tentará se reabilitar na próxima rodada, fora de casa, na quarta-feira, diante do Bahia, que ronda a zona de rebaixamento. No mesmo dia, o Figueirense recebe o Internacional, em Florianópolis.

Ficha Técnica:

Atlético-PR 0 x 0 Figueirense

Atlético-PR - Renan Rocha; Edilson (Kleberson), Manoel, Rafael Santos e Heracles; Deivid, Renan, Cleber Santana e Madson; Rodriguinho (Nieto) e Adailton (Paulo Baier). Técnico: Antônio Lopes.

Figueirense - Wilson; Bruno, Roger Carvalho, Edson Silva e Helder; Jônatas (Jackson), Coutinho, Maicon e Fernandes (Rayner); Wellington Nem (Aloísio) e Júlio César. Técnico: Jorginho.

Cartões amarelos - Helder, Wellington Nem, Maicon, Cleber Santana e Rafael Santos.

Árbitro - Fabrício Neves Correa (RS).

Renda - R$ 206.690,00.

Público - 14.103 pagantes.

Local - Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.