Giuliano Gomes/AE
Giuliano Gomes/AE

Atlético-PR e Palmeiras ficam no empate em Curitiba, na Copa do Brasil

Resultado dá ao time de Felipão a chance de se classificar com empates no jogo de volta: 0 a 0 e 1 a 1

AE, Agência Estado

16 de maio de 2012 | 21h33

CURITIBA - Atlético-PR e Palmeiras empataram por 2 a 2, na noite desta quarta-feira, no Estádio Durival de Britto, em Curitiba. O resultado deixou os palmeirenses com vantagem no confronto válido pelas quartas de final da Copa do Brasil, já que vão decidir a vaga em casa, no jogo de volta na próxima quarta, em Barueri. Com três atacantes, Atlético-PR começou a partida tentando pressionar. E aproveitou vacilo da defesa palmeirense para abrir o placar aos 16 minutos. Na cobrança de falta de Ligüera, Renan Foguinho cabeceou para o meio da área e Bruno Mineiro, livre de marcação, só teve o trabalho de completar, também de cabeça, para o gol.

Depois de sofrer o gol, o Palmeiras acordou. Assim, conseguiu empatar aos 21, quando Barcos recebeu passe de Valdivia, escapou da marcação e tocou com categoria. A resposta atleticana foi imediata: aos 22, Guerrón chutou cruzado, o goleiro Bruno deu rebote e Edgar Junio aproveitou para fazer 2 a 1.

Os três gols marcados em apenas seis minutos colocaram fogo na disputa. Assim, surgiram boas chances para os dois times. No lado do Atlético-PR, Ligüera ficou sozinho diante de Bruno aos 36 minutos, mas demorou para chutar e foi desarmado por Maurício Ramos. Na sobra, Bruno Mineiro ainda podia marcar e falhou.

O Palmeiras também ameaçou. Teve boa chance com Barcos, mas levou mais perigo nas bolas paradas de Marcos Assunção. Aos 29 minutos, por exemplo, o goleiro Rodolfo fez ótima defesa. E aos 41, a cobrança de falta do volante palmeirense explodiu no travessão. Ninguém conseguiu aproveitar o rebote.

No balanço do primeiro tempo, os dois times tiveram motivos para protestar contra a atuação da arbitragem. O Atlético-PR queria um pênalti após Mauricio Ramos colocar a mão na bola dentro da área. E o Palmeiras reclamou do impedimento não marcado de Guerrón no lance que originou o segundo gol atleticano.

No segundo tempo, o Palmeiras quase empatou aos cinco minutos, mas a bola de Barcos bateu no travessão. O gol, no entanto, acabou saindo aos 14, quando Maikon Leite, que tinha acabado de entrar no lugar de Mazinho, fez linda jogada e chutou no ângulo. Golaço palmeirense, que deixou tudo igual.

Além de chegar ao empate o Palmeiras passou a controlar o jogo, ditando o ritmo e buscando o terceiro gol no contra-ataque. O Atlético-PR perdeu força ofensiva depois que o técnico Juan Carrasco resolveu substituir o atacante equatoriano Guerrón, que vinha sendo o melhor jogador do time, aos 23 minutos.

A partir daí, os dois times diminuíram o ritmo. O Atlético-PR não teve forças para buscar a vitória, enquanto o Palmeiras parecia satisfeito com o empate fora de casa. A notícia ruim para a torcida palmeirense foi o cartão amarelo recebido pelo atacante Barcos, que está suspenso e não disputará o jogo de volta.

ATLÉTICO-PR 2 x 2 PALMEIRAS

ATLÉTICO-PR - Rodolfo; Cleberson (Pablo), Manoel, Renan Foguinho e Zezinho; Deivid, Alan Bahia e Ligüera; Guerrón (Ricardinho), Bruno Mineiro e Edigar Junio. Técnico: Juan Ramón Carrasco.

PALMEIRAS - Bruno; Cicinho (Luan), Maurício Ramos (Román), Leandro Amaro e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vítor e Valdivia; Mazinho (Maikon Leite) e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS - Bruno Mineiro, aos 16, Barcos, aos 21, e Edigar Junio, aos 22 minutos do primeiro tempo; Maikon Leite, aos 14 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC).

CARTÃO AMARELO - Cicinho, Cleberson, Valdivia, Barcos e Deivid.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Durival de Britto, em Curitiba.

 

AO VIVO

SEGUNDO TEMPO

47 min – Acabou: 2 a 2. Bom resultado para o Palmeiras fora de casa. O time de Felipão é beneficiado por dois empates: 0 a 0 e 1 a 1. O próximo jogo é quarta-feira, em Barueri.

44 min – O Palmeiras é pressionado e tenta tirar a bola de sua defesa de qualquer maneira. O juiz deu 2 minutos a mais.

42 min – Luan teve chance no contra-ataque, mas correu com o freio de mão puxado. O Palmeiras tem os contragolpes com Maikon Leite e Luan.

41 min – O jogo cai de produção, com poucas jogadas de gol dos dois lados.

37 min – O Atlético-PR ataca sem tanta pressão nesse fim do segundo tempo. O Palmeiras prefere tocar a bola e esticar para Maikon Leite. Maurício Ramos sai de campo de maca. Román entra no seu lugar. O finalista desse duelo encara quem passar de Grêmio e Bahia. Grêmio, de Luxemburgo, e Bahia, de Falcão.

32 min – O Atlético-PR avança seu meio de campo, e vale-se das bolas levantadas na área. Bruno, goleiro do Palmeiras, está atento, e sem pressa para repor a bola em jogo. O resultado é bom para o time de Felipão.

28 min – Maurício Ramos joga na sobra e chuta para alto para aliviar o perigo. Sem técnica, mas eficiente.

25 min – Se acabar 2 a 2, o Palmeiras se classifica no jogo de volta com dois empates: 0 a 0 e 1  a 1. Outro 2 a 2 levaria a decisão para os pênaltis.

22 min – O Atlético-PR agora pressiona, empurrado pela torcida. A defesa do Palmeiras melhora. Guerón sai para a entrada de Ricardinho. A zaga do Palmeiras agradece. Guerrón deu trabalho pelo lado direito.

18 min – O Palmeiras faz o gol e continua no ataque. Felipão pede paciência. Quer que o time se recomponha com mais rapidez. Deivid recebe amarelo. O Palmeiras é melhor.

14 min – GOOLLLLLL do Palmeiras, de Maikon Leite: 2 a 2. O atacante recebe na entrada da área e chuta de canhota, no ângulo. Um belo gol em seu primeiro lance. Maikon Leite entrou bem. É dele as melhores jogadas de ataque do Palmeiras.

13 min – Luan entrou no lugar de Cicinho, que já tinha cartão amarelo. E Maikon Leite ocupa a posição de Mazinho, que fez uma partida ruim. Com Luan o Palmeiras também ganha em chutes de fora da área.

10 min – O Palmeiras reclama de pênalti em João Vitor. O juiz levanta as mãos e deixa o jogo continuar. Felipão prepara a entrada de Luan e Maikon Leite. Barcos recebeu amarelo, o terceiro dele. Não joga a partida de volta semana que vem.

6 min – Barcos acerta o travessão. O atacante palmeirense tem levado a melhor contra a defesa do Atlético-PR. Valdivia tem a obrigação de achá-lo entre os marcadores. Valdivia agora recebe amarelo porque xingou o técnico Carrasco, que ficou segurando a bola. Ele também foi excluído do jogo.

5 min – O desenho do jogo neste começo de segundo tempo é bem parecido com a forma em que terminou o primeiro: o Palmeiras ataca, mas dá espaço para os contragolpes. Guerrón aberto pela direita provoca terror no lateral Juninho, sempre ajudado por Márcio Araújo.

1 min – Começou…

FRASES

Assunção:É difícil jogar aqui. Mas estamos no jogo. É assim mesmo quando duas equipes grandes se enfrentam”

Guerrón: “Temos de aproveitar mais as oportunidades. O Palmeiras está dando espaço. Temos de saber aproveitar”

RESUMO: o Palmeiras até que equilibrou o jogo após 10, 15 minutos de bola rolando. Chegou a pressionar o Furacão. Sua defesa, no entanto, jogou mal e complicou a vida do time. O Atlético aproveitou as chances que teve e poderia ter feito o terceiro.

PRIMEIRO TEMPO

46 min – Acabou: 2 a 1 para o Atlético-PR.

44 min – O Atlético-PR é pressionado e tenta dar o bote em alguma bola perdida ou roubada no meio de campo.

42 min – Marcos Assunção acerta o travessão em cobrança de falta. O goleiro do Atlético-PR chega a tocar na bola. Quase o Palmeiras empata. Cleberson toma amarelo. Na jogada da falta, Cicinho é tocado na área. O juiz não marca nada. A bola fica viva até o corte da defesa do Furacão.

41 min – O Palmeiras vai razoavelmente bem no meio e nas conlusões de Barcos. Ocorre que sua defesa provoca calafrios a todo instante no torcedor. Na verdade, as duas zagas estão perdendo feio para os atacantes adversários. O Palmeiras pressiona. Mazinho vai se soltando mais.

36 min – Lingüera perdeu gol feito, na cara de Bruno. Leandro Amaro, que havia ficado para trás, tira a bola do rival com um toque muito esperto, sutil. Cicinho recebe amarelo por falta em Lingüero 1 minuto depois. A defesa do Palmeiras é frágil.

35 min – Barcos recebeu na área de Valdivia, que está ligado no jogo, virou e bateu. Quase gol. O goleiro Rodolfo fez a defesa sem dar rebote. Bom momento do Palmeiras.

34 min – O Palmeiras mantém o Furacão em sua defesa. Assunção tentou outra falta, sem sucesso. Ele jogou a bola na área buscando Barcos. O problema de ficar em cima do rival é abrir espaço para os conra-ataques dos donos da casa. A defesa do Palmeiras não está bem.

29 min – Assunção cobrou falta e o goleiro do Atlético mandou para escateio. Foi a segunda falta do volante do Palmeiras. Na outra ele acertou a barreira. Foi nessa jogada que Felipão pediu mão na área, que não foi.

28 min – Felipão reclama com a arbitragem de Paulo Godoy Bezerra, de Santa Catarina.

26 min – O jogo é franco. O Palmeiras também pressiona, mas quando faz isso dá espaço. E perde na velocidade sobretudo na disputa com Guerrón.

22 min – GOOLLLLLLL do Atlético-PR, de Edgar Junio: 2 a 1. Guerrón chuta e o goleiro Bruno dá rebote no meio da área. A defesa do Palmeiras marca mal. Guerrón estava impedido no lance, na frente do bandeira, que deixou a jogada seguir até o gol de Junio.

21 min – GOOOOOLLLLL do Palmeiras, de Barcos: 1 a 1 . Bola metida para o atacante, que se livra da marcação com bom corte e toca no cantinho do goleiro.

20 min – A pressão é grande contra o Palmeiras.

17 min – GOOLLLLLL do Atlético-PR: 1 a 0. Bruno Mineiro, de cabeça, após jogada bem tramada de falta pela direita. A bola foi cruzada por Ligüera no segundo pau, na cabeça de Renan Foguinho, que ajeita para Bruno Mineiro. A defesa do Palmeiras ficou 0lhando a bola atravessar de um lado para o outro na área.

15 min – O Palmeiras inverte a pressão sofrida nos minutos iniciais.

9 min – O Palmeiras começa a ficar com a bola nos pés. E vai tocando no campo do Furacão, achando uma brecha para penetrar. Vai equilibrando a disputa. João Vitor aparece bem pela direita. Mazinho, que tem a confiança do torcedor, joga aberto na esquerda. Zezinho vai dando espaço para João Vitor e Cicinho. O Palmeiras cresce por ali.

6 min – O Palmeiras consegue espanar bem as bolas, principalmente pelo alto. Mas não tem volume de jogo. Não consegue passar do meio de campo. O Palmeiras tenta sair pelas beiradas, com Cicinho. A marcação é forte dos donos da casa.

3 min – Barcos fica praticamente sozinho na frente. O Atlético-PR vai para cima e tenta empurrar o Palmeiras para dentro de sua área. A defesa do Palmeiras abuso dos chutões.

1 min – Começou. O Palmeiras joga de camisas brancas. Felipão optou por Leandro Amaro na defesa, e manteve Mazinho no ataque. Luan está no banco.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.