Atlético-PR enfrenta Grêmio e torcida

O Atlético Paranaense tem uma missão difícil na abertura do Campeonato Brasileiro, neste sábado, às 18 horas, na Arena da Baixada, em Curitiba. Além de enfrentar o Grêmio, time que normalmente oferece grande resistência, terá pela frente sua própria torcida, descontente com o desempenho do time no Campeonato Paranaense e na Copa do Brasil. Na última partida na Arena, quando perdeu por 3 a 2 para o Sport, o time foi muito hostilizado pelos torcedores. O time paranaense ainda corre o risco de perder o volante e capitão Cocito, que lesionou o músculo adutor da coxa esquerda. O jogador disse que somente entrará em campo se não estiver sentindo nenhuma dor. Caso fique fora, Leomar será o substituto. O técnico Osvaldo Alvarez, o Vadão, decidiu manter o esquema 4-4-2, apesar de não ter sido feliz quarta-feira, quando o time perdeu por 1 a 0 para o Sport. O maior problema continua sendo o ataque do rubro-negro. Desde a saída de Kléber e Alex Mineiro, ninguém mais se acertou naquele setor. Dagoberto não consegue repetir suas boas atuações pela seleção Sub-20, enquanto Ilan sofre pressão da torcida desde a entrada em campo. Ele diz que os atacantes têm feito as jogadas corretamente, mas as bolas teimam em não entrar. Para Vadão, só há uma solução para o problema: "Tem que treinar chutes a gol, é o que está faltando". O meia Kléberson, que também não tem correspondido no Atlético, é outro desfalque, por estar servindo a seleção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.