Atlético-PR faz lição de casa e bate o Grêmio por 2 a 0

Time paranaense consegue sétima vitória seguida na Arena e sonha com vaga na Copa Sul-Americana

Evandro Fadel, Especial pra o Estadão

31 de outubro de 2007 | 22h16

O Atlético Paranaense deu mais um passo em direção a uma vaga na Sul-Americana, meta do clube a partir de agora, ao vencer o Grêmio, nesta quarta-feira à noite, por 2 a 0, na Arena da Baixada, em Curitiba, e somar 49 pontos. Foi a sétima vitória seguida do Atlético em seu estádio, mantendo-se invicto o técnico Ney Franco. O Grêmio esperava entrar no grupo dos quatro primeiros colocados, mas estacionou nos 54 pontos.   Veja também:  Classificação Calendário / Resultados  No fim do jogo, os jogadores começaram uma confusão no gramado, mas que logo se acalmou. No entanto, a briga recomeçou na sala de imprensa, que fica na entrada do vestiário. O meia atleticano Claiton acabou agredido. Os tapas, socos e cadeiras voaram para todos os lados. O presidente do Conselho de Administração do Atlético, Mário Celso Petraglia, pediu para que Claiton fizesse um boletim de ocorrência contra o gremista Eduardo Costa, o que foi prontamente atendido pelo volante atleticano.    O Grêmio começou pressionando e dava a impressão de que ia tomar conta do jogo. Mas, com o grito da torcida, que não parou de se agitar em nenhum instante, o Furacão foi aos poucos mostrando que era o dono da casa. O Grêmio passou a jogar em contra-ataques e trocar passes com o intuito de quebrar o ritmo dos jogadores e da torcida. Pelo menos conseguiu com que os jogadores diminuíssem a força no ataque, onde Marcelo Ramos quase não aparecia para o jogo.  Mesmo sendo menos ofensivo, a chance mais clara de gol, no primeiro tempo, foi do Grêmio. Aos 37 minutos, o goleiro Viáfara deixou a bola passar por cima de seu corpo, Marcel ficou livre, mas perdeu o ângulo e chutou para fora. Atlético-PR 2 Viáfara    ; Danilo, Rhodolfo e Antonio Carlos (Rogério Correa/Evandro); Jancarlos, Valencia    , Claiton    , Netinho e Michel; Ferreira e Marcelo Ramos (Alex Mineiro) Técnico: Ney Franco Grêmio 0 Saja; Patrício (Luciano Fonseca), Willian    , Léo e Bustos; Sandro Goiano    , Diego Souza    , Eduardo Costa e Tcheco        ; Marcel (Hidalgo) e Tuta (Jonas) Técnico: Mano Menezes Gols: Ferreira aos 3 minutos e Michel aos 37 do segundo tempoÁrbitro: Wagner Tardelli (SC-Fifa)Renda: R$ 355.735,00Público: 21.705 pagantesEstádio: Arena da Baixada   O Atlético voltou com a mesma vontade no segundo tempo e, logo aos 3 minutos, Ferreira recebeu a bola na entrada da área, tirou o zagueiro da jogada e mandou no canto do gol defendido por Saja.  Na busca do empate, o Grêmio começou a usar uma de suas jogadas características com lançamentos na área para aproveitar a altura de seus jogadores. Mas, aos 16 minutos, o meia Tcheco, que completava o 100.º jogo com a camisa tricolor, insistiu em reclamar contra o juiz Wagner Tardelli e foi expulso.   Apesar do nervosismo do jogo, com faltas sucessivas cometidas pelos jogadores do Grêmio, aos 37 minutos, os atleticanos foram tocando a bola de pé em pé aos gritos de olé por parte da torcida, até a bola sobrar para Michel mandar para o gol e fazer o segundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.