Atlético-PR fica perto do título

Com quatro gols de Kléber, o Atlético Paranaense reverteu a vantagem que era do Paraná Clube nas finais do Supercampeonato Paranaense, goleando por 6 a 1, nesta quinta-feira à tarde, na Arena da Baixada. Com o resultado, o campeão brasileiro poderá perder até por diferença de quatro gols a partida de domingo. Kléber, que foi o principal artilheiro no Brasil no ano passado, estava na reserva e entrou em razão da suspensão de Dagoberto. Ele não marcava desde a vitória do Atlético sobre o Internacional, por 3 a 2, em 23 de março. O técnico do Atlético, Riva de Carli, surpreendeu ao escalar o time com três atacantes - Alex Mineiro, Kléber e Adauto - , um esquema que ainda não tinha sido utilizado. Com menos jogadores no meio-de-campo, o Atlético permitiu que o Paraná Clube ocupasse aquele setor e avançasse mais. No entanto, os contra-ataques atleticanos passaram a ser constantes e perigosos, com os jogadores sendo parados em faltas. Numa delas, aos 10 minutos, Kléber cobrou bem, sem chances para o goleiro Neneca. Como o lateral Luiz Paulo, do Paraná, não conseguia marcar Adauto, o Atlético continuou forçando no contra-ataque, enquanto os atacantes adversários erravam muitos passes. O segundo gol atleticano nasceu de uma troca de passes, com Kléber chutando forte aos 22 minutos. O Paraná descontou aos 43, depois que a bola sobrou livre para Luciano dentro da área. O Paraná voltou melhor no segundo tempo e com vontade de buscar o empate, que lhe garantiria a vantagem no jogo decisivo. Mas deixou o caminho ainda mais aberto para os contra-ataques atleticanos. E os jogadores souberam aproveitar. Aos 23 minutos, na velocidade a bola chegou a Fabiano, que venceu o goleiro Neneca. Os jogadores do Paraná não tinham se recuperado do golpe, quando Kléber em jogada individual marcou o quarto gol aos 24. Dez minutos depois, novamente Kléber fuzilou o goleiro. No fim do jogo, aos 48, Alex Mineiro aproveitou-se de nova indecisão do lado direito da defesa adversária - todos os gols saíram daquele lado - para fazer o sexto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.