Atlético-PR não se perturba com punição

O presidente do Clube Atlético Paranaense, João Augusto Fleury, disse hoje que recebeu a notícia da punição para o time, que perderá dois mandos de jogos, "sem perturbação". "Nós vamos buscar os pontos onde eles estiverem", afirmou. Mas, apesar disso, os advogados do clube que estão no Rio de Janeiro entram ainda hoje com embargos de declaração e com recurso no próprio Superior Tribunal de Justiça Desportiva, embora reconhecessem a dificuldade de alterar a decisão. Na Arena da Baixada, em Curitiba, o time tem 75% de aproveitamento. O presidente deve viajar amanhã para São Paulo, onde o time joga contra o Palmeiras, e terá uma reunião com os diretores e com os jogadores. A diretoria pode começar a definir o local onde mandará os dois jogos da punição, embora Fleury diga que essa não é a prioridade no momento. "Nosso foco está no Palmeiras e depois passa para o Goiás", acentuou. Como o jogo com o Goiás será no dia 27, é possível que a partida contra o Internacional, no dia 30, seja realizada em Brasília. Além de ficar mais próximo, é a cidade onde nasceu o atacante Washington, artilheiro da competição com 25 gols. No entanto, o Estádio do Café, em Londrina, é o mais comentado em Curitiba para ser sede dos jogos do Atlético. No ano passado, quando teve a perda de um campo de jogo, o time foi jogar no norte do Estado, onde acabou perdendo para o Vitória. Na conversa que terá com os jogadores, Fleury deve lembrar as palavras do técnico da seleção brasileira de vôlei, Bernardo Rezende, que em palestra no centro de treinamentos esta semana disse que "não existe sucesso sem dor". "Nós somos fortes, continuamos fortes e caminhamos para o bicampeonato", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.