Atlético-PR pega o Guarani de olho em 2004

O técnico do Atlético Paranaense, Mário Sérgio, já está observando os jogadores que poderão continuar no clube no próximo ano. Para o jogo deste sábado, contra o Guarani, às 17 horas, na Arena da Baixada, em Curitiba, o zagueiro Alessandro Lopes permanece no time, depois de uma boa estréia contra o Bahia. No ataque, Ricardinho, que entrou no segundo tempo, no último jogo, começa a partida, aproveitando que Dagoberto, na seleção sub-20, e Ilan, machucado, não podem atuar. "Além do time ainda lutar por uma vaga na Copa Sul-Americana, é minha chance de mostrar meu valor", anima-se o jogador. "Vou entrar e arrebentar." O técnico já avisou que outros jogadores terão oportunidade, "para que se faça justiça no final do ano". Mário Sérgio também não tira a motivação de seus jogadores, visando à conquista de uma vaga na Copa Sul-Americana. Afinal, o time conseguiu vencer as duas últimas partidas e as esperanças se renovaram. No entanto, com 56 pontos, só chegará lá se vencer os três jogos que restam. "O Guarani, por exemplo, é adversário direto na briga", lembra Mário Sérgio. O treinador sabe das dificuldades. "É um time que joga muito ofensivamente", observa. Por isso, ele privilegiará o contra-ataque. "Temos que fazer um gol o mais rápido possível e colocarmos numa atuação de defesa em nosso campo, para que aí o contra-ataque, que é nosso forte, aconteça."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.