Atlético-PR pode ser campeão já neste domingo

O Atlético-PR pode conquistar neste domingo o título antecipado do Campeonato Paranaense. Para isso, no entanto, precisa vencer o clássico com o Coritiba, a partir das 15h50, na Arena da Baixada, e ainda torcer por derrota do J.Malucelli, que enfrenta o Nacional, no mesmo horário, em Rolândia, pela penúltima rodada do octogonal final.

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

26 de abril de 2009 | 08h19

Com 14 pontos, o Atlético-PR lidera o octogonal final do Campeonato Paranaense, com apenas um de vantagem sobre o J.Malucelli. Já o Coritiba, ocupando atualmente a terceira colocação, com 11 pontos, ainda tem chances de conquistar o título, mas depende de uma vitória no clássico deste domingo, na casa do rival.

No Atlético-PR, o técnico Geninho recomendou aos jogadores para terem tranquilidade e deixar a euforia para os torcedores, pois ainda restam duas rodadas para o término do campeonato. Ele não anunciou o time que começa o clássico, mas tem duas dúvidas: Júlio César ou Wallyson no ataque e Julio dos Santos ou Fransérgio no meio.

Na lateral-direita, Raul será o substituto de Zé Antonio, que está machucado. "Você não dar armas para o adversário sempre é bom, e vamos esperar o que vem do lado de lá para definir o lado de cá", disse Geninho, ao justificar o mistério na escalação do Atlético-PR para o clássico deste domingo.

No Coritiba, o técnico René Simões foi contratado na última sexta-feira, para o lugar de Ivo Wortmann, mas não ficará no banco de reservas durante o clássico. Ele preferiu ficar na tribuna, deixando o trabalho de campo para o até então interino Edison Borges. De qualquer maneira, a mudança deu novo ânimo para o time.

"Os jogadores estão cientes de que têm que se desdobrar para dar a volta por cima e só vão conseguir isso com vitória. E, para isso, nada como um clássico como esse", disse Edison Borges, que ainda tem duas dúvidas para definir o time titular: Pedro Ken ou Márcio Gabriel na lateral e Renatinho ou Marlos na meia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.