Atlético-PR promete ir mais longe

A dramática classificação do Atlético-PR para as quartas-de-final da Copa Libertadores da América, que só veio na disputa por pênaltis, em pleno Estádio General Pablo Rojas, em Assunção, no Paraguai, encheu o grupo de motivação. Agora, depois de passar pelo Cerro Porteño, o time paranaense terá o Santos pela frente. "Isso (a classificação) é muito pouco perto do que nós queremos e do que nós podemos", afirmou o goleiro Diego, que defendeu o pênalti cobrado por Santiago Salcedo, na noite de quinta-feira, garantindo a classificação inédita do Atlético-PR para as quartas-de-final da Libertadores."Deus é pai, pois nos deu forças, mesmo estando nossa equipe completamente desacreditada", afirmou o técnico interino Borba Filho, que já entregou o cargo para Antônio Lopes, contratado no começo da semana.A delegação do Atlético ficou em Assunção até o fim da tarde desta sexta-feira. Pela manhã houve um treinamento leve para os que atuaram contra o Cerro. Depois, todos tiveram uma conversa reservada com o novo treinador e alguns aproveitaram para fazer compras antes de seguir para São Paulo e, de lá, para o Rio de Janeiro, onde jogam no domingo contra o Botafogo, pelo Brasileiro.A ordem, inclusive, é se concentrar totalmente no Brasileirão, pois o Atlético é o lanterna do campeonato. "Vamos comemorar sim, mas também vamos pensar no Brasileiro, que nós estamos precisando urgentemente de uma vitória para sair dessa situação incômoda", avisou o atacante Lima.E depois disso, o time paranaense volta a pensar na Libertadores, já que o primeiro jogo com o Santos acontece na próxima quarta-feira, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.