Atlético-PR promete não se abater na reta decisiva

A derrota de 3 a 2 para o Coritiba, no último domingo, no Couto Pereira, sofrida graças a um gol sofrido nos acréscimos do tempo normal, deixou o Atlético-PR distante do zona intermediária da tabela do Campeonato Brasileiro e ainda próximo do grupo dos times que lutam para se livrar do rebaixamento. O fato, porém, não é motivo para desânimo dos atletas na reta final da competição.

AE, Agencia Estado

26 de outubro de 2009 | 11h06

O lateral-direito Nei afirmou que a equipe irá recuperar o embalo que ganhou na competição até a disputa do clássico com o Coritiba. "Foi um acidente do jogo o (último) gol deles. Jogamos bem mas sabíamos que a partida ia ser decidida em um detalhe. Estamos bem e estamos com um ambiente bom então vamos manter isso. Não vamos nos abalar", garantiu o jogador.

O atacante Alex Mineiro destacou a importância de a equipe manter a tranquilidade visando a próxima rodada do Brasileirão. "O mérito é deles (do Coritiba) por terem conseguido o gol no final. Cabeça fria porque temos o Santos na quarta-feira (em Curitiba)", disse.

O meia-atacante Marcinho, por sua vez, também lembrou que o Atlético-PR tem que manter o foco na partida contra o Santos, mas admitiu que a derrota para o Coritiba impediu a equipe de sonhar com voos mais altos no Brasileirão. "Se tivéssemos ganhado hoje (domingo) e (depois conseguir vencer) na quarta, teríamos um outro objetivo. Mas esse é o futebol. Vamos descansar agora e já pensar no Santos", afirmou.

Já o zagueiro Chico também não escondeu o abatimento com o gol sofrido no final da partida contra o Coritiba. "Ficamos sentidos com o resultado porque lutamos o jogo todo e só não conseguimos evitar o gol deles no final", disse o jogador, que depois afirmou que no "futebol não tem justiça, é bola na rede".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.