Atlético-PR vai ao Independência em busca da primeira vitória no Brasileirão

Eduardo Baptista venceu apenas uma vez desde quando chegou ao time, mas pela Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

14 de junho de 2017 | 08h06

O Atlético Paranaense conta com a má fase de seu xará mineiro para tentar a primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Se está na lanterna da competição, o time de Curitiba terá pela frente um Atlético Mineiro também em baixa e pode usar a pressão da torcida adversária, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela sétima rodada, a seu favor nesta quarta-feira, às 19h30.

A ordem no Atlético Paranaense é esquecer o péssimo desempenho das primeiras seis rodadas. São somente dois pontos até o momento, retrospecto que coloca a equipe na 20.ª e última colocação, e nem mais a força da Arena da Baixada, em Curitiba, parece ajudar os paranaenses, que conquistaram somente um ponto em casa.

Desde que assumiu a equipe, o técnico Eduardo Baptista venceu somente uma vez em cinco jogos, mas pela Copa do Brasil. Ele continua em busca da melhor formação para a equipe, que não convence tanto defensiva quanto ofensivamente. O ataque é o terceiro pior do Brasileirão, com apenas quatro gols marcados, enquanto que a defesa é a segunda pior, com 13 gols sofridos, e seguirá nesta quarta-feira sem o goleiro Weverton, que estava com a seleção brasileira.

Mas é mesmo o setor ofensivo que mais preocupa Eduardo Baptista. Nos quatro jogos da equipe que comandou no Brasileirão, o Atlético Paranaense marcou somente dois gols. Por isso, a dúvida em relação ao centroavante para esta quarta-feira. Douglas Coutinho, Grafite e Eduardo da Silva lutam pela vaga, mas nenhum dos três vem convencendo.

O experiente meio-campista Lucho González falou sobre o desempenho ofensivo e considerou que o time apresentou evolução na derrota do último domingo para o Santos, em plena Arena da Baixada, por 2 a 0. "Seria mais preocupante se a gente não criasse situações de gol, não dominasse o jogo, mas no domingo fomos superiores", avaliou o argentino.

A situação do Atlético Paranaense só não é pior porque a equipe garantiu vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores e está nas quartas de final da Copa do Brasil. Mas os próprios jogadores e Eduardo Baptista já admitiram que a reação no Brasileirão precisa acontecer rapidamente, antes que seja tarde demais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.