Atlético-PR vai ter muitas mudanças para se reabilitar no jogo contra o Vasco

Equipe precisa da vitória para seguir sonhando com uma vaga no G7

Estadao Conteudo

19 Novembro 2017 | 08h34

O técnico Fabiano Soares deve ter muitas mudanças no time titular do Atlético Paranaense para a 36.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Vindo de uma derrota por 2 a 1 para a Ponte Preta, o treinador precisa mais do que nunca de uma vitória contra o Vasco, neste domingo, às 19 horas, para seguir sonhando com uma vaga no G7 - zona da Copa Libertadores. O jogo está marcado para a Arena da Baixada, em Curitiba, onde o clube não vence há quase um mês.

+ Com Martín Silva de volta, Vasco encerra preparação para encarar o Atlético-PR

+ Tudo sobre esportes

Esta sequência ruim estragou os planos do técnico em chegar ao G7. Mesmo assim, antes do duelo contra a Ponte Preta ele falava em ganhar os últimos quatro jogos e garantir uma vaga na Libertadores. Agora a missão ficou bem mais complicada.

A última vitória do Atlético Paranaense como mandante ocorreu no dia 22 de outubro, quando bateu o Sport por 2 a 1, com gol de Felipe Gedoz aos 42 minutos do segundo tempo. O retorno do meia é, inclusive, a principal mudança no time. Ele foi cortado minutos antes da partida contra o Cruzeiro, na 32.ª rodada, afastado para tratar de uma lesão. Recuperado antes do previsto, o camisa 10 está confirmado na lista de relacionados.

Jonathan alegou indisposição e por isso não enfrentou a Ponte Preta. Recuperado, o lateral-direito não deve encontrar resistência para retomar a sua posição no time titular. O volante chileno Esteban Pavez recebeu o terceiro cartão amarelo e está automaticamente suspenso. Eduardo Henrique e Matheus Rossetto brigam pela sua vaga. No ataque, Fabiano Soares confirmou que o atacante Éderson começa em campo no lugar de Ribamar.

Com apenas uma vitória nos últimos cinco jogos, o Atlético Paranaense despencou na tabela de classificação do campeonato. Com 45 pontos, está a cinco do Flamengo, atual sétimo colocado, mas também a seis da Ponte Preta, primeiro clube na zona de rebaixamento.

Depois do Vasco, o time paranaense ainda terá pela frente Avaí e Palmeiras. Mais dois grandes desafios. Talvez menores do calor que Fabiano Soares passou em Campinas (SP), quando entrou com paletó debaixo de 35 graus e no segundo tempo preferiu adotar um colete para se aliviar. Escapou do calor, mas não evitou a derrota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.