Gustavo Liveira/Divulgação
Gustavo Liveira/Divulgação

Atlético-PR vence Criciúma de virada e sobe para quinto

Paulo Baier e Ederson marcaram para os paranaenses

JÚLIO CÉSAR LIMA, Agência Estado

18 de agosto de 2013 | 20h53

CURITIBA - O Atlético-PR saiu atrás no duelo contra o Criciúma, mas mostrou que está em boa fase e com bom futebol no segundo tempo venceu o time catarinense por 2 a 1, neste domingo, no estádio Durival de Britto, em Curitiba, pela 15.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado positivo, o time subiu para a quinta colocação, com 24 pontos, enquanto que o catarinense permaneceu na zona de rebaixamento, com 14. Sueliton abriu o placar aos 44 minutos da primeira etapa, mas Paulo Baier, aos 17, e Ederson, aos 27 da etapa final viraram para o rubro-negro paranaense.

O Atlético defendia uma invencibilidade de oito partidas e com o Criciúma em má fase, na zona de rebaixamento, o time da casa começou no ataque. Em seis minutos já havia criado três oportunidades de gol, incluindo um lance duvidoso na grande área sobre o atacante Marcelo.

Passada essa pressão, o time catarinense acertou a sua marcação no meio de campo e começou a explorar o lado esquerdo do Atlético, onde Léo jogava improvisado pelo setor. A equipe passou a criar chances e depois de ter desperdiçado uma com Lins, dentro da área, Sueliton avançou pela direita, deixou Léo e Luiz Alberto para trás e, aos 44 minutos, chutou sem chances no canto direito do goleiro Wéverton.

Na saída para o intervalo, o atacante Wellington Paulista disse que a equipe manteria a mesma marcação. "Vamos apertar ainda mais e quem sabe em um contra-ataque marcar o segundo gol", disse.

O time da casa reiniciou a partida pressionando o Criciúma novamente, mas depois de perder uma chance com Everton, aos cinco minutos, começou a cadenciar mais a partida, enquanto que o Criciúma mantinha o sistema de contra-ataques. O jogou se tornou um ataque contra defesa, com o Atlético empurrando o rival para seu campo. Porém, as jogadas paravam na defesa catarinense.

Aos 15 minutos, em um lance duvidoso, Marcelo voltou a cair na área em uma jogada contra Gilson, muito contestada pelos jogadores, e o árbitro marcou pênalti. Paulo Baier cobrou, aos 17, e empatou a partida. O gol deixou o Atlético mais equilibrado e, aos 27, a equipe virou o placar com Ederson, de cabeça, após um cruzamento de Marcelo pela esquerda.

Na frente do placar, o time comandava as ações, incluindo uma sequência de quatro escanteios consecutivos. Osvaldo Alvarez, o Vadão, tentou melhorar o ataque da equipe de Santa Catarina e trocou o ala Marlon pelo atacante Fabinho. A troca não deu resultado, o time da casa continuou mais forte e ainda teve chance de ampliar aos 44 minutos com Everton, que desperdiçou um contra-ataque ao chutar para fora.

No final da partida, o zagueiro Luiz Alberto comemorou a vitória. "Foi uma boa vitória e ressalta o segundo tempo. Acreditar nas coisas que estamos fazendo e imaginar que poderíamos virar a partida aqui", concluiu.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 2 x 1 CRICIÚMA

ATLÉTICO-PR - Wéverton; Jonas (Carlos Alberto), Manoel, Luiz Alberto e Léo; Bruno Silva (João Paulo), Zezinho, Paulo Baier (Juninho) e Everton; Marcelo e Ederson. Técnico: Vagner Mancini.

CRICIÚMA - Helton Leite; Sueliton, Matheus Ferraz, Leonardo e Marlon (Fabinho); Serginho (Moraes), João Vitor, Gilson e Ivo (Leandro Brasília); Lins e Wellington Paulista. Técnico: Osvaldo Alvarez (Vadão).

GOLS - Sueliton, aos 44 minutos do primeiro tempo; Paulo Baier (pênalti), aos 17, e Ederson, aos 27 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Léo e Bruno Silva (Atlético-PR); Gilson (Criciúma).

ÁRBITRO - Sandro Meira Ricci (Fifa/PE).

RENDA - R$ 107.180,00.

PÚBLICO - 8.505 pagantes.

LOCAL - Estádio Durival de Britto, em Curitiba (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.