Atlético-PR vence o Cruzeiro por 3 a 1

O Atlético Paranaense derrotou o Cruzeiro, neste domingo à noite, por 3 a 1, na Arena da Baixada, em Curitiba. Mas não foi fácil. O time paranaense não se encontrou em seu meio-de-campo durante o primeiro tempo, mas soube recuperar-se no segundo, envolvendo os jogadores mineiros. O Atlético soma 14 pontos, ocupando a 5ª colocação, empatando em todos os critérios com o São Caetano, que tem um jogo a menos, enquanto o Cruzeiro, com o mesmo número de pontos, está no 9º lugar(favor checar corretamente).Sem cinco jogadores - Cris, Alex, Maldonado, Wendell e Guilherme - o técnico do Cruzeiro, Emerson Leão, fortificou o meio-de-campo esperando para dar o bote fatal e foi o dono daquele setor durante o primeiro tempo. Mesmo porque os jogadores do Atlético, sem costume de jogar com três zagueiros, embolavam-se na defesa e deixavam um grande espaço no meio. No ataque, Washington, sem arranque e sem tocar as bolas para os companheiros, retardava as jogadas. Mas o Cruzeiro também não oferecia perigo. No primeiro tempo deu apenas um chute fraco contra o goleiro Diego.Quando o Atlético acertou sua primeira jogada de ataque, num lançamento do zagueiro Fabiano, aos 42 minutos, saiu o gol. Em falha de Maicon, a bola chegou a Dagoberto, que conseguiu finalizar com precisão. Depois da conversa no vestiário, Washington voltou com mais mobilidade e foi recompensado logo aos 7 minutos. Com o corpo ele tirou o zagueiro da jogada e bateu firme para ampliar o marcador.O desespero fez o Cruzeiro perder a supremacia no meio, enquanto Washington encontrava seu melhor local dentro de campo e passava a levar perigo ao gol adversário. Aos 16 minutos, em troca de passe com Jadson, com direito a toque de calcanhar, ele ficou livre para marcar seu segundo gol, o terceiro do Atlético. O técnico Leão mandou o time partir para o abafa. Foi o que bastou para a zaga atleticana mostrar deficiência, deixando Lima livre para diminuir aos 25 minutos. Mas ficou nisso, pois o ataque cruzeirense continuou errando muito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.