Atlético prevê dificuldade em Poços

Depois de assistir ao maior rival, o Cruzeiro, conquistar o título de campeão mineiro, no último final de semana, com uma rodada de antecedência, o Atlético-MG volta suas atenções para a Copa do Brasil. O Galo enfrenta a Caldense amanhã, às 21h40, no estádio Ronaldo Junqueira, em Poços de Caldas. Os jogadores e o técnico Celso Roth alertaram nos últimos dias para as dificuldades que deverão encontrar no Sul de Minas. Todos se recordam da partida válida pelo Estadual, no dia 26 de fevereiro, quando o Atlético teve muitas dificuldades para deixar o campo com um empate em 1 a 1. Além de encarar um adversário de qualidade, os jogadores esperam por uma grande pressão fora do gramado. Serão instaladas arquibancadas tubulares no Ronaldo Junqueira para ampliar a capacidade do estádio, de 8,8 mil para 12 mil pessoas. No último jogo, a delegação atleticana teve dificuldades de deixar o local por causa do assédio da torcida. "Nós fomos hostilizados lá, mas a gente espera que não possa acontecer nada de errado", disse o lateral-esquerdo Marquinhos. Ao contrário dos companheiros, ele prefere um discurso menos cauteloso. "A gente está indo para lá com o pensamento de matar o jogo". Uma vitória servirá para dar confiança ao grupo, questionado pela torcida alvinegra após o empate em casa, no último sábado, com o Nacional, resultado que facilitou a conquista cruzeirense. Roth deverá repetir o mesmo time que começou a partida contra o Nacional. O lateral-direito Cicinho é a única dúvida do treinador. O jogador sofreu uma lesão na coxa e será reexaminado antes do jogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.