Atlético promete compensar o Barça

O Atlético de Madrid complicou a vida do Barcelona, com a vitória por 2 a 0, domingo, no Camp Nou, a casa do rival. Com esse tropeço, a diferença do líder para o Real Madrid caiu para 4 pontos, depois de chegar a 13 em dezembro. Mas, se servir de consolo, fica a promessa de Cesar Ferrando, treinador do Atlético, de que sua equipe ajudará os catalães, pois tem certeza de que baterá seu maior rival, na penúltima rodada da competição, em maio.?Tivemos grande resultado em Barcelona?, reconheceu Ferrando. ?Foi a partida mais importante de minha carreira?, admitiu, animado com o desempenho do time. ?Mostramos força na defesa, não nos fechamos e também procuramos o ataque?, reafirmou ontem. A melhor prova de que acredita em arrancada por vaga na Copa dos Campeões foi a garantia de que devolverá, no Santiago Bernabéu, a derrota por 3 a 0 sofrida no Vicente Calderón no dia 9 de janeiro.?Esperamos devolver o favor ao Barcelona justamente no duelo com o Real?, frisou Ferrando. O Atlético tem 32 pontos e está em 8.º lugar. O Barcelona, mesmo com a derrota, acumula 51, contra 47 do Real Madrid.A vacilada diante de sua torcida aparentemente não tira o Barcelona do sério. O técnico Frank Rijkaard deu pouca importância ao nó que a equipe levou do Atlético e preferiu sair pelo lugar-comum, de que ainda resta muito para definir a temporada de 2004-05. ?Foi só uma partida, há várias ainda pela frente?, observou, com obviedade, o holandês. ?Uma derrota não significa que agora a equipe tenha perdido a eficiência?, advertiu.Rijkaard preservou os jogadores e fez profissão-de-fé no poder de reação do time, que recentemente perdeu para o Villarreal. Em sua avaliação, a qualidade do conjunto vai prevalecer na hora da decisão. ?Esta equipe tem força mental e caráter suficientes para encarar os próximos desafios e demonstrará valentia agora que há pressão.?O discurso sereno, no entanto, não esconde a preocupação do treinador. Rijkaard concorda que a reviravolta deve vir logo, sob risco de a diferença para o Real diminuir mais e ficar no limiar do perigo. ?Devemos tocar a vida e trabalhar corretamente para superar a fase irregular o mais rapidamente possível?, adiantou. ?Não podemos permitir que caia a moral dos jogadores.?Ronaldinho Gaúcho sentiu o golpe do pênalti perdido aos 30 minutos do segundo tempo, quando poderia ter confirmado pelo menos o empate de 1 a 1. Antes de embarcar para Hong Kong, onde defende a seleção amanhã, o melhor do mundo em 2004 pediu desculpas pelo erro. ?Tentei jogar no canto, e forte, como sempre faço?, recordou. ?A bola foi para fora e isso é sinal de que deve empenhar-me mais nos treinos de pênaltis.?Quem não se mete na discussão a respeito do Barcelona é Vanderlei Luxemburgo. O treinador do Real Madrid pede para seus jogadores se concentrarem cada vez mais. A equipe tem seis vitórias seguidas no torneio.

Agencia Estado,

07 de fevereiro de 2005 | 19h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.