Atraso de Christian irrita torcida

Depois de inúmeras reviravoltas, foi definido, nesta terça-feira, que o atacante Christian defenderá o Palmeiras em 2002. Tudo estava acertado desde a semana passada, mas o Grêmio entrou no negócio e quase ficou com o atleta, que preferia jogar em Porto Alegre e, por isso, dificultou o desfecho da transação com o clube paulista. Sua atitude deverá lhe causar problemas no Palestra Itália e boa parte dos torcedores já avisou que ele será cobrado em dobro pela demora para resolver o caso. "Aprovamos sua contratação, mas a responsabilidade dele aumentou. Viria apenas para ser mais um, mas, depois desse drama todo, terá de chegar para revolver, para ser o astro do time", afirmou Paulo Serdan, presidente da torcida uniformizada Mancha Alviverde.A idéia de Christian era morar no Rio Grande do Sul, onde fez o nome atuando pelo Internacional. Seu pai, Rogério Dionísio, queria vê-lo na capital gaúcha, onde reside, mas ameças da Fifa e do Bordeaux, que detém o vínculo do atacante, o fizeram mudar de idéia e aceitar defender o Palmeiras para não ter de voltar à França.A diretoria do Bordeaux já havia acertado o empréstimo do atleta com os dirigentes palmeirenses e, por isso, avisou: ou Christian se apresenta ao Palmeiras ou volta à Europa. A Fifa também deu seu recado. Se o Grêmio ?atropelasse? o negócio, poderia ser punido.Dois empresários participaram de mais esse longa-metragem. Enquanto Jorge Machado intermediava a transação com o Palmeiras, Gilmar Veloz conversava com os gaúchos. Machado levou a melhor.Para não correr riscos, o atacante entrou em um avião às 15h30, em Porto Alegre. Desembarcou em São Paulo por volta das 17 horas e, em seguida, se reuniu com a diretoria alviverde. Logo na chegada, adotou uma boa estratégia de marketing: apareceu vestindo uma vistosa camisa verde.Exames - Na manhã desta quarta-feira, fará exames médicos e, à tarde, será apresentado oficialmente à imprensa como novo reforço do clube. Seu contrato é de cinco meses e o salário, de aproximadamente R$ 100 mil.Alguns dirigentes palmeirenses chegaram a pensar em desisitir da contratação do jogador, mas o técnico Vanderlei Luxemburgo assumiu a responsabilidade e pediu que o negócio não fosse desfeito. Até porque o Palmeiras tem carência no ataque. "Peço que os palmeirenses esqueçam o que passou e apenas o apóiem", disse o treinador à Rádio Jovem, após ouvir, na emissora, críticas de torcedores ao atleta.Embora tenha aparecido bem no Inter e feito boas partidas pelo Paris Saint-Germain, Christian decepcionou no Bordeaux. Em 18 jogos, marcou só dois gols. No ano passado, chegou a ser convocado para a seleção brasileira por Emerson Leão.

Agencia Estado,

22 de janeiro de 2002 | 18h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.