Atuação de Ronaldo deixa Parreira aliviado

A boa atuação de Ronaldo na vitória do Real Madrid sobre o Mônaco por 4 a 2, nesta quarta-feira, pela Liga dos Campeões, serviu como alívio para o técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira. Ele se livrou de uma dúvida que lhe atormentava havia duas semanas e já decidiu repetir contra o Paraguai, dia 31, o ataque que atuou no último jogo, num amistoso com a Irlanda: Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo. "A qualidade individual desses atletas é inquestionável. Temos três trunfos maravilhosos para enfrentar o Paraguai." Parreira assistiu à partida do Real Madrid da sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Não escondeu uma certa apreensão pelo desempenho de Ronaldo, afastado do clube por causa de uma lesão muscular desde o início de março. O atacante voltava a atuar nesta quarta-feira e correspondeu à expectativa. Fez um gol e participou diretamente de outro, num lance em que sofreu pênalti e que resultou em gol assinalado por Figo. "O craque faz a diferença. Ele e Zidane decidiram o jogo. E ainda tem gente no Brasil que duvida da capacidade do Ronaldo." Para o técnico, Ronaldo ainda vai ter a possibilidade de render mais na partida de domingo, entre Real Madrid e Sevilla, pelo Campeonato Espanhol. "Ele provou que está recuperado clinicamente e no aspecto físico. Deu arrancada quando faltavam dez minutos para o fim do jogo." Apesar da alegria pela excelente fase dos três atacantes do Brasil na Europa, Parreira disse que o rendimento deles no clube não será necessariamente o mesmo na seleção. Lembrou do fuso horário, da longa e desgastante viagem da maioria dos convocados até Assunção, local da partida com o Paraguai, e da falta de treinos para o compromisso válido pelas eliminatórias do Mundial de 2006. "O que eles vêm fazendo em seus clubes é fruto de uma seqüência de trabalho. É uma realidade diferente." Sobre as últimas atuações de Kaká, no Milan, e Ronaldinho Gaúcho, no Barcelona, Parreira afirmou que os dois estão em ascensão e que podem chegar a um ponto ainda mais elevado. "Não me surpreende o ótimo futebol que os dois têm exibido. São jogadores que desequilibram." O treinador vibrou intensamente com o show de Kaká, na terça-feira, quando o Milan derrotou o La Coruña por 4 a 1, com dois gols do brasileiro. Ele também assistiu à partida pela TV, de sua sala, na CBF."O Kaká está amadurecido e participa de todo o jogo, voltando para marcar, atacando, criando situações e concluindo com perfeição. Enche os olhos vê-lo em campo." A seleção brasileira se apresenta segunda-feira no Rio, de onde viaja cedo para Assunção.

Agencia Estado,

24 de março de 2004 | 19h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.