Vítor Silva/Botafogo
Vítor Silva/Botafogo

Atual campeão, Botafogo inicia o Carioca com elenco enxuto e sem Léo Valencia

Em defesa do título, time de Zé Ricardo conta, até o momento, com mais de 15 saídas e cinco contratações anunciadas

Redação, Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2019 | 13h31

Atual campeão carioca, o Botafogo, com elenco mais enxuto e apostando em jovens, dá o primeiro passo da sua trajetória no Estadual neste domingo, às 19 horas, contra a Cabofriense, fora de casa, no estádio Moacyrzão, em Macaé.

O Botafogo conquistou o título no ano passado ao bater o Vasco, então comandado por Zé Ricardo, na decisão por pênaltis. Dos quatro clubes de maior expressão do Rio, o clube alvinegro é o que tem menos taças (21). Nesta edição, a equipe integra o Grupo C, no qual também estão Bangu, Boavista, Flamengo e Resende.

Com mais de 15 saídas e cinco contratações anunciadas até o momento, o time alvinegro inicia o ano com um elenco mais enxuto. Zé Ricardo aproveitou a pré-temporada para testar suas opções e observar os novos atletas que terá à sua disposição, incluindo os atletas que foram promovidos da base.

O clube foi tímido no mercado e trouxe jogadores para compor o elenco, que não causam impacto. Chegaram o goleiro Diego Cavalieri, o zagueiro Gabriel, os volantes Alan Santos e Alex Santana e o meia Gustavo Ferrareis. O atacante Leandro Carvalho, em alta no Ceará em 2018, volta de empréstimo e ganhará nova chance.

Jefferson se aposentou, e o Botafogo vendeu seus dois principais valores: Igor Rabello, ao Atlético-MG, e Matheus Fernandes, ao Palmeiras. Em contrapartida, Erik, um dos destaques do time no Brasileirão do ano passado, foi reemprestado pelo Palmeiras e seguirá mais uma temporada na equipe carioca.

Diante da ausência de reforços de impacto, a permanência do goleiro Gatito Fernández pode ser comemorada como uma contratação. O paraguaio admitiu que recebeu sondagens, mas disse que preferiu ficar para marcar seu nome na história do Botafogo, com o qual tem contrato até o fim de 2020.

Para a estreia com a Cabofriense, Zé Ricardo não terá o meia Léo Valencia, que sofreu um trauma na panturrilha esquerda em um treinamento durante a semana que antecedeu a partida. O chileno já seria desfalque pois foi expulso na final contra o Vasco ano passado e teria de cumprir suspensão.

LONGA ESPERA

A Cabofriense sobre com um problema recorrente para os pequenos times do Brasil. Com pouco recurso, a equipe não teve calendário em 2018 após a disputa do Campeonato Carioca de 2018 e se preparou desde novembro para voltar aos gramados. O elenco é jovem e recebeu 21 reforços para a disputa do Estadual neste ano.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.