Ronald Wittek/EFE
Ronald Wittek/EFE

Atual campeão europeu, Portugal evita se colocar entre os favoritos na Copa

João Moutinho ainda diz que a Espanha não deve sentir a mudança no comando técnico

Marcio Dolzan, Estadao Conteudo

14 Junho 2018 | 12h30

A seleção portuguesa realizou no fim da tarde desta quinta-feira (horário de Sochi) seu último treino antes da estreia na Copa do Mundo da Rússia, o clássico desta sexta diante da Espanha, um dos jogos mais aguardados desta primeira fase. Apesar de ser o atual campeão europeu, o time português admite que não está entre os favoritos ao título - mas se coloca entre os possíveis candidatos.

+ Gareca surpreende na seleção peruana e deixa Guerrero na reserva

+ Técnico do Egito confirma escalação de Salah na estreia: 'Está muito bem'

+ Tite define escalação da estreia do Brasil na Copa do Mundo da Rússia

O meia João Moutinho reconheceu que seleções como Alemanha, Argentina, Brasil, Espanha e França estão em melhores condições de ficar com a taça. "É normal que os outros sejam considerados favoritos por tudo o que conquistaram e por toda a sua história. Nós somos campeões da Europa, mas isso não nos dá o direito de sermos favoritos. Somos candidatos", considerou o jogador do Mônaco.

Moutinho preferiu não se aprofundar sobre a polêmica envolvendo a demissão do técnico Julen Lopetegui, da Espanha, às vésperas da estreia na Copa do Mundo. Mas disse que o fato não deverá ter consequências no campo. "Penso que não trará problemas para eles, porque a Espanha estará preparada da mesma forma. Ela vem se preparando há algumas semanas e penso que essa mudança não irá influenciar", considerou.

Opinião semelhante teve o técnico da equipe portuguesa, Fernando Santos. "Sabemos que é um clássico, um clássico do futebol mundial. Duas equipes que têm como objetivo vencer o jogo e que sabem que não podem perder", disse. "A Espanha tem jogadores de qualidade e uma forma de jogo há anos consolidada. Eles jogam da mesma forma há pelo menos dez anos."

 

Santos também derramou elogios ao seu principal jogador, o craque Cristiano Ronaldo. "Um extraordinário capitão, todos vocês conhecem bem. É uma influência sempre decisiva, quer em jogo ou em treino", afirmou o técnico português. "Mas, como eu digo, mais importante do que ele ou do que eu, somos o nós."

O duelo entre Portugal e Espanha está marcado para as 15 horas (horário de Brasília) desta sexta-feira, na cidade russa de Sochi, pelo Grupo B. No outro jogo da chave, Marrocos e Irã vão se enfrentar no mesmo dia, às 12 horas (de Brasília).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.