Audiência de Conte sobre escândalo de manipulação será em 18 de fevereiro

O técnico da seleção italiana, Antonio Conte, e outras 103 pessoas foram convocados para uma audiência preliminar no dia 18 de fevereiro por acusações de manipulação de resultados em um amplo escândalo, que vem sendo chamado de Calcioscommesse na Itália. Conte é acusado de ter cometido fraude desportiva quando dirigiu o Siena na temporada 2010/2011.

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2015 | 14h13

Entre os outros nomes que serão julgados por Pierpaolo Beluzzi, juiz de Cremona, estão o atual e ex-capitão da Lazio, Stefano Mauri e Giuseppe Signori, respectivamente, o ex-capitão da Atalanta Cristiano Doni, e o ex-técnico da Atalanta e atual treinador da Udinese Stefano Colantuono.

O jogo sob investigação envolvendo Conte é a vitória por 1 a 0 do Siena sobre o Albinoleff em maio de 2011. O empate por 2 a 2 do Siena com Novara, também em maio de 2011, foi retirado do inquérito.

O Siena acabou em segundo lugar na divisão de acesso em 2011 e foi promovido para a elite do futebol da Itália. Jogadores disseram que Conte estava ciente da manipulação de resultados.Conte, que negou qualquer irregularidade, cumpriu uma suspensão esportiva de quatro meses durante a temporada 2012/2013, quando dirigia a Juventus.

Conte também foi investigado por manipulação de resultados quando ele treinou o Bari entre 2007 e 2009, e o clube do Sul da Itália foi penalizado com a perda de um ponto durante a temporada 2013/2014.

Depois de liderar a Juventus a três títulos seguidos do Campeonato Italiano, Conte assumiu o comando da seleção nacional há um ano. Ele substituiu Cesare Prandelli após a Itália ser eliminada na fase de grupos da Copa do Mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.