Aumentam os torcedores de times europeus pelo mundo

Estudo aponta que clubes como o Barcelona, da Espanha, já teriam cerca de 225 milhões de fãs

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

27 Fevereiro 2008 | 09h52

Os grandes clubes europeus partem em busca de torcedores e, principalmente, de lucros. O Barcelona de Ronaldinho Gaúcho já teria mais de 50 milhões de torcedores na Europa e, segundo um levantamento feito pela consultoria Sport and Market, existe um mercado de 225 milhões de potenciais torcedores na região ainda não explorados. Não por acaso, os clubes já estão adotando estratégias de marketing que não se limitam nem à cidade, nem aos país onde estão. O Chelsea, com uma ampla campanha, conseguiu em dez anos ampliar em cinco vezes o número de seus torcedores pela Europa. "O fato de o Chelsea ter incrementado de tal forma sua base de torcedores mostra que o mercado é dinâmico e que um clube pode obter resultados em um relativo curto período de tempo", afirmou Hartmut Zastrow, diretor da consultoria. Já o Real Madrid perdeu 11% de seus torcedores depois do fim do polêmico time dos Galáticos, com Ronaldo, Zidane, Beckham e Roberto Carlos. Hoje, o Barcelona, com seus últimos títulos e estratégia de marketing global, seria o time mais popular da Europa, com 50,3 milhões de torcedores, seguido pelo Real Madrid com 45 milhões. O Manchester United vem na terceira posição, com 32 milhões, contra 22 milhões do Arsenal. Segundo o levantamento, os times espanhóis teriam, juntos, cerca de 103 milhões de torcedores na Europa, contra 99 milhões para os ingleses, como Chelsea, Manchester United, Arsenal e Liverpool. Segundo o estudo, a renda dos clubes poderia se ampliar em quatro vezes nos próximos 20 anos diante desse novo fenômeno das torcidas pouco organizadas, mas altamente consumistas. "A Europa ainda oferece um potencial enorme aos clubes, principalmente em direitos de transmissão", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.