Ausência na seleção não abala Marcos

A ausência de seu nome na lista do técnico Carlos Alberto Parreira na convocação para os amistosos da seleção brasileira contra os Emirados Árabes, dia 12, e Kuwait All Star Team, dia 15, não desanimou Marcos. ?Eu nem sabia que iria ter convocação ontem. Voltei a ser titular há cinco jogos do Palmeiras?, disse o goleiro, que foi pentacampeão na Copa de 2002. ?Estou em paz. Vivo uma expectativa tranqüila. Sei que a concorrência é grande. Acho que temos cinco goleiros para três vagas.? Marcos se coloca na lista, ao lado de Dida, Júlio César ? os dois que estarão nos amistosos do Oriente Médio ? Gomes, do PSV, e Rogério Ceni, do São Paulo. ?Meu patrão é o clube. Ele é que paga o meu salário. Quero fazer um bom trabalho no Palmeiras. Se conseguir chegar à seleção, ficarei muito feliz. Se não for, continuarei trabalhando duro aqui?, explicou o goleiro de 32 anos, que poderá sofrer um ?empurrãozinho? na próxima semana.Parreira virá a São Paulo para resolver assuntos particulares e vai jantar com Leão. ?Vamos conversar sobre muitas coisas. Sobre o Marcos? Não. Mas se fosse falar, também não iria dizer para vocês?, desconversou o técnico do Palmeiras.Leão lembrou o período em que o goleiro ficou fora da equipe do Palmeiras por causa das dores no punho esquerdo, operado duas vezes. ?Disseram tanta coisa e eu sempre afirmei que o Marcos voltaria na hora certa. Que ele estaria em forma no momento certo para a seleção. Agora o Parreira é quem decide?, avisou o treinador.

Agencia Estado,

28 de outubro de 2005 | 18h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.