Austrália acusa Croácia de aliciar jogadores do país

Federação do país da Oceania ameaça entrar na Fifa com uma representação contra os croatas

EFE,

16 de julho de 2008 | 18h42

A Federação Australiana de Futebol está pensando na possibilidade de protestar junto à Fifa contra o assédio de dirigentes croatas a jovens jogadores da Austrália.A entidade teria ficado insatisfeita com a presença de um representante da federação da Croácia na cidade de Sydney. Seu objetivo seria observar jovens promessas de origem croata.A seleção européia conta com alguns jogadores que se encaixam neste perfil, como o lateral-esquerdo Anthony Seric, nascido em Sydney, e o zagueiro Josip Simunic, de Canberra.Ben Buckley, diretor-executivo da seleção da Austrália, se mostrou irritado com a presença do dirigente croata no país. "Se os croatas realmente voltarem a assediar nossos atletas, eu ficaria muito decepcionado. É inaceitável que um clube daqui crie jogadores para a seleção deles", disse o dirigente, que ameaçou protestar junto à entidade máxima do futebol."Caso isso continue, podemos buscar a proteção da Fifa. Investimos muito dinheiro e não queremos que outros países se aproveitem disso", completou.Os próximos alvos da federação croata seriam o goleiro Robert Kolak, de 16 anos, e o atacante Dario Vidosic, de 21 anos, que defende o Nuremberg, da Alemanha.Já o treinador da seleção olímpica australiana, Graham Arnold, disse reprovar o Sydney United e sua prática de negociar com os croatas. O ex-jogador disse que trata-se de uma postura "decepcionante".No entanto, a Croácia não conta com jogadores estrangeiros nascidos somente na Austrália. O grupo tem nomes como o atacante carioca Eduardo da Silva e o argentino Dario Cvitanich, que aceitou um convite da federação croata recentemente.

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaCroáciaFifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.