Austrália deve concorrer a sede da Copa do Mundo de 2018

Federação local afirma ter um projeto sério para convencer a Fifa a levar o Mundial para a Oceania

Andrew Dent, da Reuters,

30 de outubro de 2007 | 10h09

A Austrália deve apresentar sua candidatura para sediar a Copa do Mundo de 2018, após a Fifa ter decidido na segunda-feira encerrar o sistema de rodízio de continentes, informou uma autoridade australiana nesta terça-feira. O presidente da Federação de Futebol da Austrália (FFA), Ben Buckley, disse que os australianos estão "muito sérios" sobre a candidatura para 2018, agora que a possibilidade está aberta a países de fora da América do Norte. "Acenamos com a nossa intenção de concorrer à Copa do Mundo na primeira oportunidade possível e estamos muito contentes que o comitê-executivo da Fifa tenha decidido abandonar a política de rotação", disse Buckley. "Isso nos dará a oportunidade de concorrer e esperamos ter sucesso em assegurar a Copa do Mundo de 2018. Como vamos estar competindo com países europeus e nações do mundo inteiro, nós achamos que esse é um sistema melhor e uma oportunidade melhor para todos." Segundo Buckley, a FFA já iniciou trabalhos preliminares em possíveis estádios e está avaliando a previsão orçamentária para organizar a Copa do Mundo. O comitê-executivo da Fifa decidiu por unanimidade encerrar a política de rodízio de continentes para sedes da Copa do Mundo. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse que a decisão final sobre a sede de 2018 será provavelmente anunciada em 2011.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa do MundoFifaAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.