Austrália e Coreia do Sul vencem pela Copa da Ásia

As seleções da Austrália e da Coreia do Sul, que estiveram na Copa do Mundo da África do Sul, no ano passado, começaram bem a disputa da Copa da Ásia, realizada no Catar. Pela primeira rodada do Grupo C, em Doha, os australianos entram em campo primeiro e golearam a Índia, que não participava da fase final da competição há 27 anos, por 4 a 0. Na sequência, os sul-coreanos bateram o Bahrein por 2 a 1.

AE, Agência Estado

10 de janeiro de 2011 | 17h39

O destaque da goleada da Austrália na estreia foi o meia Tim Cahill. O destaque do Everton, da Inglaterra, foi o autor de dois gols - um em cada tempo. Ele abriu o placar, aos 11 minutos de jogo, e fechou a fácil vitória, aos 20 da segunda etapa, em uma cabeçada. Ainda antes do intervalo, Harry Kewell e Brett Holman fizeram os outros gols.

Se a Austrália teve muita facilidade na estreia, o mesmo não ocorreu com a Coreia do Sul. Em um jogo complicado contra o Bahrein, a seleção oriental conseguiu abrir o placar apenas aos 40 minutos do primeiro tempo, quando o meia Koo Ja-cheol aproveitou um rebote do goleiro adversário. Depois do intervalo, o mesmo Koo Ja-cheol fez o segundo, aos sete, mas os sul-coreanos sofreram com a expulsão do zagueiro Kwak Tae Hwi em seguida. Aos 41, o defensor Aaish diminuiu para o Bahrein em uma cobrança de pênalti. No entanto, a reação parou por aí.

Na segunda rodada, marcada para a próxima quinta, a seleção da Austrália medirá forças contra o Bahrein. Já a Coreia do Sul jogará contra a Índia. Os dois primeiros colocados do grupo avançam às quartas de final da competição, que garante ao campeão o direito de participar da Copa das Confederações de 2013, no Brasil.

Nesta terça, na estreia do Grupo D, um jogo com muitas implicações políticas e, por isso, muita expectativa e nervosismo será realizado. O Iraque, atual campeão da Copa da Ásia, jogará contra o vizinho Irã. Na preliminar, a Coreia do Norte enfrenta os Emirados Árabes Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.