Austrália espera que Fifa não seja severa com Cahill

A Austrália pediu nesta quarta-feira à Fifa clemência com Tim Cahill pela sua expulsão na derrota por 4 a 0 para a Alemanha, na esperança de que lhe deem uma só partida de suspensão e possa jogar no último jogo da equipe na primeira fase da Copa do Mundo, no dia 23 de junho, contra a Sérvia.

AE-AP, Agência Estado

16 de junho de 2010 | 12h32

Cahill está fora do jogo pela segunda rodada contra Gana, mas aguarda a definição da Fifa, que pode lhe dar mais de uma partida de suspensão pelo cartão vermelho recebido após falta cometida em Bastian Schweinsteiger.

O pedido da Austrália inclui uma carta de Schweinsteiger, que depois da partida se aproximou de Cahill na zona mista do estádio e lhe disse que a decisão do mexicano Marco Rodríguez havia sido injusta.

"Tim tem mais que razão para se sentir decepcionado", afirmou Ben Buckley, presidente da Federação Australiana de Futebol. Ele disse que a Fifa deve anunciar uma decisão na quinta-feira.

O técnico Pim Verbeek disse não crer que a Fifa dê mais de um jogo de suspensão. "Uma partida seria suficiente porque a falta não foi forte", manifestou. "A decisão [do árbitro] me pareceu muito severa. Já vi faltas piores neste torneio que receberam só cartão amarelo. Um amarelo teria sido mais do que suficiente".

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolAustráliaTim Cahill

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.